sábado, 22 de dezembro de 2007

Sonho lúcido 2 - 18/12/2007

Vejo Fábio deitado no chão da sala de embarque de um aeroporto esperando ser chamado. Apareço na frente dele flutuando e começo a conversar mas ele não me responde. Insisto e continuo sendo ignorada; começo a ficar muito frustrada com isso. De repente, me dou conta que estou sonhando e que ele não está me vendo nem me escutando. Percebo que tudo é um sonho e uma frase passa pela minha cabeça: "Quando morremos estamos em uma dimensão paralela à da vigília".

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Paralisia do Sonho e o Sonho Lúcido

Cleber Monteiro Muniz
Algumas pessoas relatam que, às vezes, sofrem uma paralisia corporal ao se deitarem para dormir. Afirmam que, deitadas, perdem os movimentos e a capacidade de falar, ficando com o corpo pesado e “duro”, preso à cama. Então, dizem, ouvem vozes, escutam passos, vêem estranhas cenas ou pessoas e de desesperam. Como nossa cultura não é, infelizmente, amadurecida no campo onírico e nem tampouco para o contato com o mundo do inconsciente, não somos preparados para experiências desta natureza. Como resultado, não sabemos o que fazer quando caímos na paralisia do sono, sendo tomados pelo medo.
Alguns experimentam intenso terror, supondo que estão enlouquecendo ou prestes a morrer. Outros, supersticiosos, crêem que o “diabo” os persegue e até que os sufoca.
O medo se deve ao desconhecimento. Na verdade, a paralisia do sono corresponde a um estado não usual de consciência no qual atingimos lucidamente o limiar entre a vigília e o sonho. Em outras palavras: nossa consciência se encontra em um ponto limítrofe entre o mundo vígil e o mundo onírico.
Obviamente, não estou me referindo à narcolepsia ou a estados patológicos similares, nos quais a pessoa desfalece mantendo a consciência em situações arriscadas como durante o trabalho ou no trânsito. Refiro-me apenas à paralisia que algumas vezes enfrentamos durante estados de relaxamento profundo, logo após nos deitarmos ou acordarmos pela manhã.Não devemos confundir a paralisia do sono, que é inofensiva, com narcolepsia, que é um distúrbio.É importante diferenciar o patológico do inócuo. A inofensiva paralisia analisada aqui surge quando nos acomodamos para relaxar, dormir ou “tirar um cochilo”. Ocorre em situações facilitadoras do sono, podendo aparecer na fase inicial ou final deste. Não se impõe contra a nossa vontade em situações inadequadas ou de risco, como durante o ato de dirigir ou trabalhar.
Esse estado limítrofe nos oferece a oportunidade de experimentar um tipo especial d sonho: o sonho lúcido. Se, ao invés de nos deixarmos tomar pelo medo, soubermos aproveitar a situação de imobilidade para trabalhar com a imaginação, adentraremos conscientemente ao nosso mundo dos sonhos.
Durante a paralisia do sono, estamos às portas do nosso universo onírico. Em tal fase, podemos reverter o processo letárgico ou dar-lhe continuidade.
Se nos aterrorizarmos ante a impossibilidade de movimento e as percepções alteradas, o reverteremos. Se nos mantivermos tranqüilos e permitirmos que o processo natural do sono tenha continuidade, teremos a experiência fantástica do sonho lúcido. É uma experiência cobiçada por muitos.
Nos sonhos normais, nunca percebemos que estamos sonhando. Sempre acreditamos estar acordados: fugimos dos perigos, nos preocupamos em resolver os problemas com os quais nos deparamos, tememos as reações das pessoas e animais com os quais estamos sonhando, etc.
No sonho lúcido, esta falta de discernimento não existe. O sonhador compreende que está sonhando e age de acordo com esta compreensão.
Durante a fase intermediária entre o sono e a vigília, começamos a ter percepções alteradas, os primeiros contatos imediatos com o mundo fantástico. Os nossos pensamentos adquirem alto grau de nitidez e podem ser vistos e ouvidos como se pertencessem ao mundo exterior. As vozes, sons, imagens e toques que percebemos são imaginais, isto é, são formas mentais. Não obstante, seu impacto realístico e nitidez (numinosidade) são intensos e espantam as pessoas que ainda não estão familiarizadas com isso. Nossos medos, desejos, anelos, frustrações, etc, se corporificam em imagens mentais cujas formas apresentam afinidade com o teor dos sentimentos que as geraram.
Aqueles que almejam a experiência do sonho lúcido procuram induzir a paralisia do sono por meio do relaxamento consciente. Ao atingi-la, saltam para o outro lado de suas existências.
Caso tenhamos interesse em aproveitar a paralisia corporal para obtermos uma experiência onírica consciente, podemos nos valer de um procedimento muito simples: uma vez atingida a imobilidade, projetamos uma imagem mental qualquer que nos agrade procurando vivenciá-la lucidamente, ou seja, nos empenhamos em interagir com a mesma sem perder a recordação de que é mental e onírica. Então, logo nos vemos dentro de um sonho lúcido.
Poderíamos dizer, em outros termos, que colaboramos conscientemente com o processo natural do sono-sonho ao invés de detê-lo pelo medo. Após o estado de paralisia corporal vem o estado de sonho propriamente dito. Se vivenciarmos lucidamente as imagens mentais que se formam nesta fase inicial do sonho, logo as mesmas se apresentam ante a nossa consciência como se fossem tridimensionais.
Fui procurado certa vez por um rapaz que era freqüentemente jogado na imobilidade contra a sua vontade. Havia apelado para médios, sacerdotes e orações para resolver o “problema”. Não obteve sucesso algum. A paralisia persistia contra todos os seus esforços e os de sua mãe em suprimi-la.
O jovem estava muito preocupado. Havia sido educado na religião cristã e acreditava que as trevas fossem povoadas por entidades infernais. Temia o ataque de algum demônio na escuridão da noite. Sua mãe estava, na época, tentando contatar um exorcista.
Imaginemos por um instante seu desespero: paralisado na cama, no escuro, ouvindo vozes estranhas com intenso impacto realístico e, ainda por cima, sentido-se prestes a ser atacado por um demônio sem poder mover-se ou fugir.
Instruí o rapaz a respeito da paralisia e indiquei-lhe alguns textos para leitura. Fizemos juntos uma análise de suas crenças religiosas, do teor das percepções alteradas que experimentava, da natureza dos sonhos, do mundo inconsciente e do que a paralisia significava em outras culturas diferentes daquela em que ele vivia. Ele logo ficou tranqüilizado e feliz. Começou a aproveitar a situação de imobilidade para ter sonhos lúcidos e, hoje, chega a se lamentar quando não a atinge. O “problema” se transformou em algo desejável ao encontrar seu sentido e seu curso.A paralisia do sono perde seu caráter terrificante quando permitimos que cumpra sua função propiciadora de experiências transcendentes.Muitas vezes, a paralisia do sono é denominada “pesadelo”, o que nem sempre é correto. Um pesadelo é um sonho terrível, com monstros, assassinatos, torturas, sangue, cadáveres, etc. A paralisia é a imobilidade do corpo, a incapacidade de mover-se e de se levantar. É acompanhada por alucinações e, às vezes, pro uma pseudo-asfixia.
A pessoa corretamente instruída a respeito das etapas de instalação dos estados oníricos pode reagir com naturalidade ante a imobilidade corporal, sem desespero. Foi esse o caso de um afeiçoado aos sonhos lúcidos que estudou comigo.
O rapaz estava deitado e profundamente relaxado. De repente, sentiu que não podia se mover ou falar:“Eu tentava falar, mas a voz não saía. Tentava levantar, mas não conseguia. Eu vi que já estava começando a dormir”.Havia atingido paralisia e algumas percepções alteradas o assaltaram:“Ouvi o som de passos de alguém subindo pela escada. A pessoa chegou e abriu a porta sem virar a chave. Pensei: Eu tranquei a porta. Como a pessoa conseguiu abrir?”“Depois eu ouvi, na sala, o som de um riacho, de água... Riacho dentro da minha sala? Que absurdo! Já são as cenas do sonho”...Em seguida, voluntária e conscientemente, o estudante se imagina em pé, diante da porta. A imagem onírica da porta e de sua pessoa em pé se concretizam ante sua consciência. Ele está lá, frente à porta, vivenciando a cena com o mesmo impacto realístico que teria se pertencesse ao mundo vígil.
Não obstante, sabia que seu corpo dormia e que experimentava um estado de realidade incomum:
“Como sabia que estava dormindo concluí que só podia estar dentro de um sonho e resolvi aproveitar para brincar”.“Abri a porta e saí. Ao invés de descer a escada e ir para a rua, para fora, eu fui para o quintal. No quintal, sabendo que estava em um sonho tentei flutuar. Não consegui”.“Tentei mais uma vez, não consegui de novo. Eu estava eufórico pela sensação de poder voar então resolvi me acalmar”.Tentei, com toda a calma e lentidão, flutuar levemente e bem baixo. Consegui! Flutuei até a laje da minha casa. Olhei ao redor. Tudo estava igual. Olhei o céu: tinha nuvens e, mesmo assim, era um sonho! Eu sabia que estava dormindo”.“Então, agora confiante, corri e dei um grande salto do alto da laje, sem medo. Comecei a subir com uma velocidade enorme! Um vento bem real começou a soprar contra o meu rosto, que nem quando a gente anda de carro rápido e põe a cara prá fora”.“O vento começou a ficar cada vez mais forte e eu me assustei. Então acordei”.
Neste caso, a paralisia possuía um significado especial para o sonhador, que a via como um indicador de que o estado onírico se aproximava. Era o sinal de que iniciaria uma viagem através da noite, de que a hora de passear pelo mundo interior havia chegado.
Além do mundo usual da vigília há um outro mundo: o dos sonhos.
É um mundo que pertence à dimensão do inconsciente, sendo constituído por imaginações espontâneas, anelos, desejos, recordações, traumas... Na fase da paralisia, estamos às portas desse estado de realidade incomum. As culturas antigas, primitivas e orientais desenvolveram, ao longo da história, métodos para colocar a consciência em contato direto e seguro com esse mundo misteriosos.
O mundo dos sonhos é real à sua própria maneira, infelizmente, nós, ocidentais modernos, somos ainda muito atrasados nesse campo. Preferimos evitar a espinhosa questão relacionada com a concretude da psique a encarar a crua realidade do mundo onírico.

Apostila sobre Sonhos Lúcidos

Transcrevo abaixo o teor de uma apostila extraída da Internet sobre Sonhos Lúcidos, da qual não obtive autoria precisa.



Sonhos Lúcidos

Sonho Lúcido é a capacidade de perceber que você esta sonhando durante o sonho. Basicamente seu corpo está "adormecido" e sua mente está "acordada". Quando você percebe que está sonhando durante um sonho você pode controlar os seus sonhos. Como tudo o que você imaginar durante este sonho será apenas um sonho, nada poderá ferí-lo, de tal forma que você poderá fazer tudo o que quizer, realizar todos os seus desejos, voce pode voar, viajar para outros lugares ou até outros planetas, explorar a sua mente, tudo isso sem nenhum perigo real. A capacidade de sonhar lucidamente pode ser alcançada por qualquer um através de alguns exercícios, basta ter força de vontade.

Quando um sonho lúcido ocorre?

Com uma grande compreensão de sonhos lúcidos, pesquisadores acreditam que eles descobriram que os sonhos lúcidos usualmente ocorrem durante o período de sono chamado REM (Rapid Eyes Moviment) - Movimento Rápido dos Olhos. REM representa " Movimento De Olho Ligeiro." Entretanto, o sono não é um estado uniforme mas é caracterizado por uma série de estágios, (1,2,3, e REM) cada um distinguido por marcas psicológicas únicas. Esses ciclo de estágios ocorrem por todo a noite. Durante este estágio os sonhos produzidos são geralmente mais vivos e tendem a ser mais longos. Isto é importante recordar, quanto mais vivo for o sonho - mais fácil será para você compreender que está sonhando.
O primeiro período de sono REM está usualmente dentro dos 90 minutos após a pessoa ter adormecido, dura em qualquer parte entre cinco e 20 minutos. REM ocorre então em ciclos a cada 90 minutos aproximadamente. Com o passar da noite diminui os períodos entre os estágios REM, permitindo que o tempo de cada REM seja maior. Você então tende a experimentar um REM maior a partir da metade da noite. Portanto, na manhã, você é capaz de ter um período REM que dure de cinco minutos até uma hora.

Como posso aprender a ter um sonho lúcido?

Embora aprender o que Sonho Lúcido e sabendo o estágio de sono onde ele ocorre é muito importante, isto é somente o começo. Sonho Lúcido é uma habilidade. Algumas pessoas nascem naturalmente com esta capacidade - outros necessitam exercitar esta habilidade com dedicação. Há várias técnicas e muitos métodos diferentes para alcançar sonhos lúcidos, embora uns poucos passos básicos devem ser tomados primeiro se você deseja ter sonhos lúcidos regulares.

1. Recordando seus sonhos:

O primeiro passo que você deveria tomar para a aprendizagem para o sonho lúcido é o processo de escrever seus sonhos imediatamente depois de acordar. Para fazer isto você deveria adquirir um Bloco de notas. Este Bloco de notas é chamado de um "diário de sonhos." O diário de sonho deveria estar guardado perto da sua cama junto com uma caneta e próximo a algum forma de luz, como uma lanterna. Este passo é provavelmente um dos mais importante, afinal - se você não recorda seus sonhos, como você saberá se você teve um sonho 'lúcido'? De amor e atenção aos seus sonhos. Quanto mais você lê, escreve e fala sobre seu sonhos mais você recordará.
Guarde algum papel e uma caneta perto de sua cama. Quando você acordar de um sonho - NÃO SE MOVA! Movendo-se pode causar a você a perda da recordação do sonho. Você deve ficar deitado enquanto se pergunta "O que eu estava sonhando." Ainda deitado, relaxe e tente recordar o máximo do sonho quanto for possível. Se você não pode recordar qualquer sonho concentre nos sentimentos que você teve quando você acordou. Um truque útil está em pensar o que aconteceu no fim do sonho, e trabalhar seu caminho de volta. Quando você achar que você pode recordar mais ou menos o seu sonho, escreva isto em primeira pessoa, isto é, 'Eu estava voando....' É muito importante tomar nota e registrar os sonhos antes de fazer qualquer outra coisa. Se você considera este processo demorado, somente escreva elementos significativos do seu sonho. Você pôde achar que você pode unicamente recordar 1-2 sonhos por noite. Com um pouco de prática e paciência você pode aumentar este número. Algumas pessoas gostam de usar um pequeno gravador de fita ao invés de escrever – use o que você achar melhor para você.
Recordar os sonhos é um dos mais importante passos para a aprendizagem do sonho lúcido. Sem a memória do que foi sonhado durante o sono de uma noite, você poderia ter vários sonhos lúcidos sem ter conhecimento disto. Você continuando a recordar e registrar seus sonhos, sua Recordação de sonho deve aumentar. Este aumento na recordação de sonho deveria permitir a você recordar de três a cinco sonhos por noite.
Quando o seu diário de sonho tiver cerca de dez sonhos, você deveria examinar cada um dos sonhos registrados para procurar um "sinal de sonho". Esses sinais de sonho são uma ajuda para você poder se lembrar o que está sonhando. Tais sinais de sonho são completamente óbvios ao sonhador em um estado acordado. Entretanto, eles permanecem ilusórios durante um sonho não-lúcido. Sinais de sonho pode ser representado por muitas coisas como estar na presença de alguém já falecido, ser perseguido por um mutante com um machado, ou tendo uma casa com uma cobertura de creme de queijo. Voar também é um grande lembrete que o mundo que o sonhador está vivendo é atualmente um sonho.
Você deveria ir através de seu diário de sonho marcando os sinais de sonho e fazendo uma lista deles. Quando a lista estiver completa você deve organizar os sinais dentro de categorias como "pensamentos estranhos, ações, formas, e contexto, etc." A categoria que contem o maior número de sinais de sonho, pode então ser o seu sinal de sonho alvo para esperar enquanto estiver sonhando. Uma vez que você tenha preparado a sua mente para esperar e reconhecer esses sinais de sonho, você terá tomado o primeiro passo para se tornar lúcido dentro um sonho.

2. Você Está sonhando agora mesmo?

Pergunte a você mesmo a pergunta acima - você está realmente lendo este texto ou você está sonhando que você está lendo este texto? Nós vemos às vezes as coisas mais loucas em nossos sonhos e nós aceitamos elas porque nós pensamos que nós estamos acordados. Mas se você perguntar a você mesmo "Eu estou sonhando?" Durante um sonho você pode então usar este conhecimento para controlar seu sonho. Como você pergunta a você mesmo uma pergunta como esta durante um sonho? Formando um hábito durante o dia. Ao menos uma vez por hora, tente perguntar a você mesmo 'Eu estou sonhando agora mesmo?' Não é o bastante somente fazer esta pergunta. Você também necessita testar se você está ou não está sonhando. Você pode fazer isto de vários modos:
Pratique uma recordação técnica chamada de "estado critico de teste." Esta técnica requer que você, como o nome diz, criticamente teste o estado presente em que você está. Várias vezes durante o dia todo, quando você encontra alguma coisa que podia lembrar um sinal de sonho, você deveria fazer a pergunta "Eu estou sonhando ou estou acordado." Isto deveria ser feito, no mínimo dez vezes por dia. Você deve então olhar e procurar por coisas que podem ser produtos unicamente encontrados em um estado de sonho.
olhe suas mãos - se você se concentra em suas mãos em um sonho você pode encontra-las começando a se 'derreter' como nos sonhos não tem uma lógica real tente fazer alguma coisa que você não poderia fazer se estivesse acordado - voar é comum, fácil para algumas pessoas nos sonhos. Se você não consegue voar então você provavelmente não está sonhando :) .Faça esta pergunta a você sempre que alguma coisa particularmente inesperada ou estranha acontecer. Por Exemplo - interruptores e outros dispositivos raramente funcionam em sonhos. Se você bate em um interruptor e nada acontece - pergunta se você está sonhando e você pode ter uma surpresa ENORME!
olhe algo escrito ou olhe seu relógio, olha uma vez, então olhe outra vez. Se você está sonhando as palavras ou a hora do relógio serão diferente na Segunda vez que você olhar.
Este método é possivelmente um dos mais efetivos caminhos para os sonhos lúcido. A parte mais dura está em lembrar a você mesmo a pergunta durante o dia. Programe seu relógio para despertar a cada uma hora, amarre um fio no seu dedo para você lembrar, algo que você possa ver e formar o hábito de fazer esta pergunta. Eu Tenho até mesmo falado com pessoas que escrevem 'Eu estou sonhando?' na costas de suas mãos - embora isto possa atrair alguns olhares estranhos ou comentários de outras pessoas :)
A " técnica da auto sugestão", junto com a técnica "MILD" (Mnemonic Induction of Lucid Dreams), deveriam ser utilizadas para ajudar a induzir o Sonho Lúcido. A técnica da auto sugestão consiste basicamente em relaxar antes de ir dormir e sugerir que mais tarde na noite ou talvez nas noites seguintes você terá um sonho lúcido.
A técnica do MILD está em dizer por sugestão que você recordará os seus sonhos quando acordar durante toda a noite. Mais Tarde na noite quando você acordar, você deveria recordar seu sonho com tantos detalhes quanto possível. Depois de recordar totalmente sonho, você deveria voltar a dormir com a intenção de reconhecer que as próximas coisas nas quais você estará envolvido são produtos de um sonho. No mesmo tempo, você deveria imaginar que você está de volta ao seu sonho, e imagine-se tornando-se lúcido dentro do sonho. Os últimos dois passos deveriam ser desempenhados até você cair no sono.
Há outras técnicas que são incrivelmente poderosas na indução de sonhos lúcidos, entretanto elas são também algumas das mais duras para se dominar. Por Exemplo, a "técnica WILD" (Wake Induction of Lucid Dreams) (Indução de Sonhos Lúcidos Acordado) e muitas como esta são utilizadas, há séculos, para entrar em um sonho lúcido diretamente de um estado desperto. Estas técnicas têm a intenção de deixar você "adormecer conscientemente."
Para alcançar esta meta você poderia focalizar um objeto visualizando enquanto você fique profundamente relaxado. Então você deveria abrir sua mente à inconsciência e permitir que qualquer som ou imagem surja para ser visualizada. Quando você começar a formar uma imagem consciente você deve se permitir entrar no mundo do sono. Isto deveria ser feito enquanto você focaliza o objeto original visualizado e declara sua consciência. Quando você conseguir entrar diretamente de seu estado consciente para dentro do sonho, a meta terá sido alcançada.

Prepare-se para o Estado Lúcido :

O que você está indo fazer em seu sonho lúcido ? Você necessita planejar isto de antemão, de outro modo você pôde se achar em um sonho e não saber como usar esta informação. As possibilidades são virtualmente ilimitadas em sonhos lúcidos. Para descobrir mais sobre atividades de sonho lúcidos – veja o seguinte . . .
No sonho lúcido você pode fazer qualquer coisa que você imaginar! Muitas pessoas gostam de voar em seus sonhos. Sonhos Voadores são MUITO comum – pense nas possibilidades se você pudesse controlar seu vôo? E porque você sabe que isto é um sonho você não pode ser fisicamente ferido. Assim comece a correr e salte para o ar e comece a voar. Algumas pessoas balançam seus braços como se fossem 'asas' enquanto outros voam através do céu ao estilo do Superman. Uma alternativa está em encontrar um edifício alto e usar o andar principal como um ponto de partida (obviamente NÃO recomendo a menos que você esteja CERTO que está sonhando!)
Outras sugestões:

encontre pessoas famosas!
visite outro planetas/mundos
pratique situações para a vida real, isto é,
falar em público, performances musicais
Sexo
Visite outros lugares/países que você nunca conheceu
Lembre em sonhos lúcidos, VOCÊ é o diretor de seu próprio "Filme"!

O que eu posso fazer enquanto eu estiver lúcido?
Com a capacidade para prolongar a lucidez, o sonhador ganha uma ferramenta que o ajudará em suas experiências e aventuras dentro do mundo dos sonhos. Novatos sonhadores lúcidos tendem usar esta nova capacidade encontrada para induzir eles mesmos a realizarem um desejo dentro seus sonhos.
Portanto, novatos sonhadores lúcidos tendem a perseguir coisas que são unicamente possíveis no mundo dos sonhos. Tais possibilidades são, fazer uma viagem para marte ou qualquer outra parte da galáxia, ou descobrindo conforto nos braços de uma amante estrela de filmes do cinema. Parece que um dos mais populares desejos é voar. Por aproveitar isto, novatos sonhadores lúcidos tendem a colher as recompensas de diversão, enquanto aumentam a sua proficiência em Sonhos Lúcidos.
Explorando o mundo de Sonho Lúcido pode ser estonteante. Mundos são sonhados como cheios belezas. Enquanto você viaja em um sonho lúcido não é preciso esperar em filas. Sonhar com viagem é mais barato e as experiências podem ser sempre mais profundas do que qualquer viagem feita na vida acordada poderia ser.
Explorar seus medos é também melhor de se fazer dentro de um sonho lúcido. Você pode vencer seus medos sem qualquer prejuízo físico neste processo. Um exemplo disto poderia ser alguém que tem medo de altura. Tal pessoa poderia saltar de um rochedo repetidas vezes até o medo ter sumido, sem o sofrimento óbvio que teria este evento na vida real.
Um dos outros benefícios de existência um sonhador lúcido é a capacidade para ensaiar para as atividades da vida. O mundo dos sonhos é tão convincente que o sonhador médio freqüentemente se engana se está no mundo real ou no mundo dos sonhos. Com tal realismo, você podia usar isto como um lugar para afiar habilidades. Alguém por exemplo que no dia seguinte tem planejado dar uma apresentação oral, poderia praticar aquela apresentação dentro do sonho. Assim pode ser possível analisar seus pontos fortes e fracos na sua apresentação.
Outras aplicações óbvias incluem o sonho para praticar e ensaiar atividades físicas tal como esportes. Isto permite a criação e/ou o desenvolvimento de um modelo mental, que pode ser desenhado para a participação acordada da atividade real. Sonho Lúcido pode ser extremamente poderoso para o aumento de habilidades motoras. Isto não é unicamente verdadeiro por causa da vividez do imaginário, mas também porque a "natureza psicológica do sono REM é ideal para estabelecer modelos neurais sem movimento real."
Possivelmente um dos maiores aspectos benéficos de um sonho lúcido é a auto-exploração da mente. Como um sonho é a criação de sua mente, é um lugar excelente para obter uma verdade sobre você mesmo. Você pode usar um sonho lúcido para explorar um pesadelo por exemplo. E como nenhum trauma físico real pode resultar do sonho, um sonhador lúcido pode procura explorar algo que é assustador. Não há limitações ao terror da mente, portanto isto pode ser uma meta fácil de alcançar.
Explorar pesadelos e os outros terríveis medos que foram criados no mundo dos sonhos têm seus benefícios. Por Exemplo, você podia analisar uma experiência assustadora dentro de um sonho lúcido. Isto permite que você descubra o que está assustando você. A compreensão do que e por que você encontra coisas assustadoras no mundo dos sonhos, tem laços óbvios para descobrir o que o perturba e assusta em sua vida acordada. Esta compreensão podia soltar sua mente acordada para prevenir você previamente quando você estiver desprevenido, conduzindo-o possivelmente para uma vivência melhor e mais ativa em sua vida acordada..
Outro aspecto extremamente benéfico que um sonhador lúcido poderia explorar é o processo de restabelecimento. De dentro um sonho lúcido você podia ver e conversar com uma falecida amada. Isto pode permitir que você diga ou faça as coisas que você nunca teve a oportunidade para dizer ou fazer durante a vida desta pessoa falecida. A maioria das pessoas acredita que essas experiências dentro de sonhos lúcidos são unicamente uma criação de sua própria mente, entretanto eles sentem um grande sentido de aproximação e restabelecimento depois de praticá-la.
Num procedimento com aspectos tais como morte, sonhadores lúcidos podem desejar encontrar os significados mais profundos atrás dos aspectos espirituais de sua vida. Isto pode permitir pesquisar fora de sua representação em uma forma superior. Deus, O Divino, e muitos outros, são exemplos de formas superiores. A viagem e encontro com uma forma superior pode então conduzi-lo para um sentido de integridade e sentido de grande paz podendo compara-lo com a vida real. Esses sentimentos têm sido ditos há vários dias, existência casada por nenhuma outra experiência.

Mantendo Um Diário De Sonho
Recordações do Pré-sono
Atmosfera de Calma
Relembrando
Atividades após Acordar
Visualização
MILD
Visualização de Mão
Auto-hipnose
Restabelecimento do Sonho
Falso Acordar

Deixe uma caneta, papel, ou um gravador de fita perto da cama, e se você dormir com um companhia seja gentil e use uma pequena lanterna para não acordá-la. O diário deve ser pequeno o bastante para deixá-lo debaixo do seu travesseiro ou para carrega-lo durante o dia, caso você lembre de algum sonho durante o dia. Ambos, caneta e diário, devem ser unicamente utilizados para a recordação de sonhos. Até mesmo rituais pequenos como esses criam um sentido de alguma coisa especial e pessoal, única. Isto também significa que até mesmo ver estes objetos, pode ser o auxílio que você precisa para aumentar a memória. Esses são, afinal, seus passaportes para um outro mundo.
Tenha consciência de que o diário é o lugar onde você fará a reconstituição de suas experiências no mundo dos sonhos.
Entretanto estranhos detalhes podem aparecer, eles são apenas um dispositivo para ajudá-lo a aumentar a sua memória. Muitos de nós tem gastado nossas vidas inteiras ignorando nossos sonhos e agora você vai cuidar para lembrar de cada detalhe deles, assim não seja impaciente.

Recordações do Pré-sono
Antes de você ir dormir, há inúmeras dicas úteis. A primeira é simplesmente ir dormir com uma cabeça clara, sem álcool, sem pílulas para dormir, ou também cansado. Sente e relaxe, e permita que a sua mente se limpe em si mesmo de todo o lixo acumulado durante o dia. De todos os exercícios, relaxamento é provavelmente o mais difícil para um Ocidental sob o estresse usual da vida diária. O elemento mais importante no acalmar o corpo, para permitir uma entrada fácil dentro sono, está através de exercícios rítmicos e regulares de respiração. Simplesmente respire lentamente ou respire contando de 0 a 5 com intervalos de 2 segundos, parece ser benéfico para muitos que desejam ser sonhadores e que encontram dificuldade para adormecer. Um método é relaxar cada músculo tenso por todo o corpo, começando pelos pés, inale o ar e deixe isto relaxar-se você exala o ar. Continue isto até que você alcance a cabeça.

Atmosfera de Calma

Se você quer fazer qualquer progresso na estrada de sonho real então é essencial que você crie uma atmosfera de calma. É quase inútil tentar qualquer dos métodos se você não pode dar um tempo pacífico e calmo para eles.
O quarto onde você dorme deveria ser cheio de luz e cores calmas, ou para aqueles com gosto mais exótico, velas e incenso. Se você tem um companheiro(a), então um massagem suave no pé pode ajudar até mesmo a pessoa com uma insônia muito grande.
Ervas tal como rosemary, timo e lavanda embaixo do travesseiro são notavelmente indutoras de um sono natural e calmo, assim como um banho quente imediatamente antes deitar. Algum médiuns recomendam um punhado de gengibre jogado dentro da água, que segundo eles purifica a aura.
Qualquer caso que seja, isto certamente relaxa qualquer tensão nos músculos. Se você acha essas instruções um pouco simples, você deve recordar que um místico poderia levar provavelmente anos para entrar em um estado meditativo e fundo onde ele ou ela poderiam acessar seus sonhos, enquanto outro poderia ir através de rituais elaborados ou um ambiciosa e freqüentemente iniciação perigosa para ser bastante digno para encontrar o espírito-mundo. Isto é comum, entretanto, aquele que espera tende a conseguir a gratificação instantânea.
Se nós pagamos por um livro de sonhos, então seguramente isto deveria nos entregar os bens que desejamos. Mas o real ou particular aspecto de nós mesmos que nós estamos para descobrir não aceita soluções rápidas ou entradas provocadas. Assim você deve se preparar para que pode ser uma espera longa. Agora, em um lugar calmo, calmo mas em estado claro, conte a você mesmo que você vai lembrar de lembrar seus sonhos durante a noite.
E para realmente implantar esta sugestão firmemente dentro do seu cérebro relutante, escreve este desejo no seu diário do sonho. Escreva: "Amanha quando eu acordar eu vou lembrar do meu sonho".

Relembrando
Isto é uma técnica muito poderosa, especialmente dita no Tantra Indiano. Antes de ir dormir sente com olhos fechados e lentamente reviva o dia que você teve. Comece da noite e viaje de volta através do dia inteiro até você recordar o longo caminho até o momento em que você acordou e o que pensou quando fez isto. É importante que sejas completamente sem julgamento de comportamento de qualquer um , incluindo o seu . Seja tão imparcial quanto possível – seja um observador que não se identifica com os dramas e paixões de que ele ou ela observa. Isto é um caminho excelente para livrar a mente de pensamentos irrelevantes e indesejados . A qualidade de seus sonhos aumenta e o número de imagens de lixo simples que são colecionadas durante o curso do dia parece diminuir. No fim do procedimento alguns praticantes visualizam-se comprimindo experiências do dia inteiro dentro um balão de ar quente e deixando isto levantar vôo ou estourando em uma garrafa e jogando isto fora em um oceano imaginário. Esta disciplina também ajuda você a atingir uma recordação maior dos sonhos do que o normal.
Isto é conhecido do "Oceano Morto Rola" que as comunidades religiosas do Essene, dos tempos bíblicos acreditavam que aquele sono foi uma pequena morte, e tratavam isto com muito respeito. Quando um dos membros da comunidade foi dormir havia uma aceitação que eles não deveriam mais acordar, assim quando de manhã ele acordou foi saudado como se isto fosse uma nova vida, um novo nascimento. Parece que essas pessoas fizeram disto um ponto para não deixar nada desfeito ou inacabado no fim do dia. Todos argumentos devem ser resolvidos, erros perdoados e discussões colocadas de modo que cada pessoa possa ser liberada da vida diária para entrar a sonho-morte-noite. Tal um caminho de entrar no sono pode significar que um problema não resolvido pode ser resolvido no sonho, de modo que sonhos poderiam liberar contextos mais ricos e mais fundos.

Atividades após Acordar
A parte culminada de todas as preparações prévias vem ao amanhecer. Não abra seus olhos imediatamente ao acordar, ou se você esquecer, tenha algum objeto pela cama para ajudar a aumentar a sua memória. Prepare isto antes ir dormir na noite anterior, comece contando a você mesmo que quando você ver este objeto na manhã você recordará dos seus sonhos.
De Outro Modo, com olhos ainda fechados, tente recordar até mesmo um fragmento do sonho que servirá como um imã para puxar o resto. Nós todos sabemos o quanto efêmeros os sonhos podem se tornar quando você realmente deseja recordar eles. Eles parecem evaporar, deixando um sentimento de que alguma coisa aconteceu mas por um outro lado provocam um espaço vazio. Para recapturar aquelas memórias, eles devem permitir emergir gradualmente e espontaneamente dentro suas consciências. Tentar perseguí-los cruelmente é uma futilidade. Assim simplesmente relaxe com os olhos fechados e espere por uma pista do seu sonho para começar. Evite seguir quaisquer pensamentos que tratem de qualquer um dos hábitos que você tem pela manhã – como o que será que o carteiro vai trazer hoje ou será que eu esqueci de pagar a conta de eletricidade da última semana. Somente deite calmamente, gentilmente pescando uma sugestão, e o sonho que você teve repentinamente aparecerá para você. Se não há nenhuma imagem próxima, escreva em seu diário as espécies de imagens que aparecem em sua mente quando você acorda. Não há apressa.
Dê a cada sonho um título em seu diário e registre a data. Liste todo os detalhes de quem esteve nele, o que eles usaram, e objetos particulares ou símbolos óbvios presentes no sonho junto com seu estado emocional geral. Não se surpreenda se o que você sonha parece um pouco estúpido a princípio. Quando você tiver escrito isto tudo no diário de sonhos você vai repentinamente compreender que em algum lugar peculiar este sonho foi único e revelador. Eles invariavelmente são.
Esses métodos são apenas uma preparação às técnicas subseqüentes, e são projetados para quebrar a barreira da amnésia. Induzir um sonho lúcido é certamente difícil mas sem preparação e vontade o leitor descobrirá que isto é impossível.
A prática simples de guardar um diário de sonho também dá você um registro fascinante de seu funcionamento interior. Se você também guarda um diário no mesmo tempo, você começará a ver correspondências imediatas entre o dia e o reino da noite.

Visualização
Para visualizações é sempre útil ter a gravação de uma batida de tambor ou um som que é repetitivo . Antes do sono o participante relaxa em escuridão, ou com uma vendana, e visualiza-se passando através de um túnel longo até enxergar uma luz que é visível no fim deste túnel. Através de uma batida de tambor insistente você pode atravessar o túnel em uma velocidade cada vez maior. Quando você entra em um nevoeiro luminoso você pode chamar um aliado, ou guia, para auxiliar na exploração do reino que você entrou.
Isto pôde está na forma de uma criatura mística, um animal ou um espírito. Tome seu tempo esperando o aliado aparecer e não se surpreenda com a forma desta criatura. Somente permita que isto tome forma em sua mente e não seja medroso se isto parece um guia assustador. De fato muitos dizem que quanto mais feroz for o aliado ou o animal, maior será a vontade de buscar a de visão para o seu questionamento. Permita que o evento imaginado se desdobre, e quando você sentir que isto está completo, se despeça de seu aliado, agradecendo-o por levar você para dentro do reino dos sonhos solicitando a ele que permaneça com você no seu sono.
Volte ao longo do túnel e espere o sono com a vontade de que esta seqüência seja continuada em um sonho; que você uma vez mais decretará a seqüência, mas que neste tempo, no momento que você ver o aliado, você imediatamente acordará dentro o sonho.
Se, mais tarde na noite, você tentar invocar um sonho lúcido, use exatamente o mesmo procedimento para acordar no sonho. A força e realidade da sua visualização será radicalmente uma dimensão diferente quando você acordar. Assim esteja alerto e preparado, quando um animal real ou aliado aparecer, não seja mais medroso do que quando você estava guiando um sonho acordado. Evite tentar controlar o que passou antes do ponto de encontro com o seu guia; somente siga o sonho tão atentamente quanto você puder, permanecendo uma testemunha que recorda que isto tudo é um sonho e ainda que pode maravilhar-se dos detalhes e voltas inesperada de eventos. Entrando na "quebra entre os mundos" ou o aluguel do véu interior, o mundo de espíritos é uma surpresa do arquétipo. Mas lembre que isto é um sonho e que você pode mudar a direção deste sonho se você não gostar do rumo que o sonho está levando.

MILD
Este é o mais efetivo método proposto por Stephen LaBerge. MILD representa Mnemonic Induction of Lucid Dreams e é a simplicidade em si mesmo. Isto é baseado na nossa capacidade para usar o contexto para recordar alguma coisa. Quando eu olho o nó em meu lenço, eu recordarei de pagar meu imposto do carro. Nós formamos uma conexão mental entre o que nós desejamos fazer e as circunstâncias de futuro em que nós pretendemos fazer isto. LaBerge continua:
"A verbalização que eu uso para organizar o esforço que eu pretendo fazer é: 'Da próxima vez eu estiver sonhando, eu desejo lembrar de reconhecer que eu estou sonhando.' O 'quando' e o 'que' da ação pretendida deve ser claramente especificado.
Eu gero esta intenção imediatamente depois de ter acordando de um período REM, ou em um período após acordado, como detalhado baixo. Um ponto importante é que para produzirmos o efeito desejado, é necessário fazer mais do que recitar a frase mentalmente. Você deve realmente pretender ter um sonho lúcido. Aqui esta o procedimento recomendado soletrado passo a passo:
Durante a manhã, quando você acorda espontaneamente de um sonho, relembre o sonho várias vezes até que você tenha memorizado isto.
Então, enquanto estiver deitado na cama e voltando a dormir, diga para você mesmo, 'Da próxima vez que eu estiver sonhando, eu desejo lembrar de reconhecer que eu estou sonhando.'

3. Visualize você mesmo retornando para um sonho ensaiado; durante este tempo, veja você mesmo compreendendo que você está, de fato, sonhando.
Repita os passos dois e três até que você sinta que sua intenção está claramente fixada ou até que você adormeça."
LaBerge faz uma conexão interessante: o conjunto mental envolvido nesta prática é muito parecido com um que nós adotamos quando decidimos que queremos acordar em uma hora certa. A capacidade para atribuir um despertador interno para acordar de nossos sonhos pode ser muito facilmente utilizada para acordar em nossos sonhos.

Visualização de Mão
A Técnica de George Gurdjieff existe há mais de setenta anos como descrito por Carlos Castaneda, ela teria sido dada para ele por seu professor Indiano Yaqui, Don Juan. Isto é muito simples em essência. O objeto de sua atenção é irrelevante, somente tão logo quanto isto é familiar. Neste caso isto é suas mãos. Durante o dia faça delas um ponto para olhar freqüentemente. Feche seus olhos e visualize elas sempre que você tiver um momento de folga. Enquanto espera o sono, recorde o que você tem feito durante todo o dia e re-visualize tudo isto. Tome esta imagem com você quando você adormece e conte a você mesmo o que você vê e então você estará sonhando, e que você se tornará bastante atento para acordar em seu sonho.
Isto é uma simples rotina de hábito formada que reconhecidamente toma tempo para dar resultados, mas este é provavelmente o melhor mecanismo de gatilho para lembrar que você esta sonhando. Discípulos de Gurdjieff registram que isto usualmente demora de três a seis meses antes de se conseguir qualquer sucesso, mas isto funciona. Por associar suas mãos com existência em um sonho, isto também tem o efeito somado de descobrir suas suposições habituais do estado acordado.

Auto-hipnose
No campo da terapia holistica deve haver dúzias de métodos de auto-hipnose. O mais simples é fazer você mesmo confortável em qualquer caminho que melhore sirva para você. Comece nos pés, sinta cada músculo e toda parte dos pés e dos tornozelos para cima e então relaxe. Sinta a tensão/relaxamento lentamente se espalhar para cima do corpo como se fossem ondas. Isto lentamente, permite a cada parte do seu corpo relaxar. Quando você chegar à cabeça, diga a você mesmo para contar de dez até zero e que quando você alcançar o zero você estará em um estado de transe leve. Saiba que você pode sair disto invertendo a contagem de zero até dez.
Uma vez no transe declare que você pode instruir você mesmo nos mais simples termos possíveis que você vai tanto reconhecer quanto recordar seus sonhos. Você pode dizer a você mesmo que em algum tempo na noite você sonhará com um objeto. É bom de qualquer modo ter um objeto do sonho perto da cama para você lembrar que deseja sonhar lucidamente. No momento que você ver o objeto em seu sonho, você acordará dentro deste sonho. Guarde o objeto em um lugar especial que você possa olhá-lo toda hora quando você acordar diga a você mesmo que você está sonhando.
Quando você tiver a instrução para a entrada na sua consciência, gentilmente reforce o comando por repetição simples. Sinta confiante que sua mensagem terá efeito.

Restabelecimento do Sonho
Talvez aqueles que podem ter um maior benefício em qualquer programa de sonho lúcido são aqueles que são fisicamente desabilitado de alguma maneira ou são doente de cama. Para qualquer um que é restrito em sua capacidade para se mover no seu ambiente, é enfermo, cego, ou tem qualquer outro impedimento de sentido, sonhos lúcidos podem dar a eles um sentido extraordinário de liberdade. Dentro do reino dos sonhos a consciência pode ser restaurada, juventude recuperada, e desabilitado pode renovar as energia, permitindo ao desabilitado voltar a correr pelos campos, sentindo a força de seu membros. Oferecendo tais transformações, que parecem tão reais e que podem abraçar todo os sentidos, sonhos lúcidos podem curar tanto o espírito como o corpo.
Qualquer um seguindo um programa de bio-retroalimentação, em que, por exemplo, eles estão visualizando células saudáveis repondo células com câncer, eles podem ganhar incomensuravelmente através do processo de sonhar lucidamente. Você deve ser como um profissional da meditação e escorregar para dentro do mais profundo dos estados sonhando cientemente, em caminhos que são muitos difíceis de se chegar quando se acorda, assim o paciente que está tentando visualizar o restabelecimento, freqüentemente também encontra muitas distrações externas que dificultam a sua entrada em uma visualização profunda o suficiente. Sonho Lúcido evita todas as distrações, uma vez que a direção do sonho é estabelecida através de uma intenção interior então o episódio desdobra-se com uma intensidade que impede quaisquer distração.
Um método que poderia propiciar ajuda para qualquer pessoa fisicamente debilitada está em escolher alguma atividade que você pensa que não pode mais fazer de jeito nenhum. Isto pode ser algo rápido como correr rapidamente sob um sol quente pela praia junto ao oceano, para fazer amor. Escolha alguma coisa que empenhará todo os seus sentidos completamente, e em intervalos regulares durante o dia feche seus olhos e visualize o esboço do filme e qualquer cenário no qual você gostaria de atuar. Se você puder encontrar um cartão-postal, uma fotografia ou algum objeto como uma concha que traga vivamente praia em sua mente, tenha isto com você. Antes ir dormir segure a imagem tão claramente quanto você possa e pretenda conscientemente sonhar com isto nesta noite. Se você der a isto sua atenção única, disposta e integral isto eventualmente acontecerá. As conexões neurais necessitam ser fortalecidas por repetição e persistência para que possa ser construído um caminho para a lucidez.
Uma Vez que o sonho apareça e você tenha desfrutado o sentido de liberdade física e uma nova saúde encontrada, você pôde tomar um tempo para cientemente examinar seu corpo acordado para ver se há algo que você pode fazer para ajudar a curá-lo de algum jeito.
Um caminho de fazer isto é esperar na praia, sentindo transbordar-se com energia com quem você gostaria de compartilhar. Você procurara por alguém na sua cama que pareceria estranho estar sentado perto do oceano. Você reconhece você mesmo deitado lá e sente que você pode, correndo as suas mãos através do corpo, diagnosticar a mais profunda enfermidade física. Você gentilmente afaga a parte do corpo que necessita sua energia transbordante, sabendo que se você fizer isto haverá um restabelecimento com o seu toque. Continue até a figura responder, mas não interfira no processo desejando que a figura levante ou brote um membro amputado. Você deverá encontrar aquele seu outro "eu" saltando para fora da cama e correndo para dentro do oceano, ou somente mova-se um pouco e sorria para você. Permita o que for que aconteça e espere. Se você pode repetir este procedimento através de sonhos regulares desta natureza você terá adquirido o mais poderoso método de restabelecimento possível, você deverá ter desejado sua própria recuperação, a qual não pode mais ser alcançada no estado acordado. Embora a preparação e persistência possam ser difíceis, as recompensas são verdadeiramente gratificantes.

Falso Acordar
Qualquer leitor que tenha chegado a este ponto e tenha tido uns poucos sonhos lúcidos devem provavelmente também conhecer o falso acordar e saberá a dificuldade de reconhecê-los e saber o que eles são. Você parece ter acordado e vai para o seu local de trabalho pela manhã unicamente para descobrir que você ainda está sonhando. Isto é um truque curioso do processo que quanto mais você tem sonhos lúcidos mais experiências com esse falso acordar você tem. Parece haver algumas poucas explicações satisfatórias para este fenômeno. Talvez isto aconteça porque sonhadores já acreditam que eles estão acordados, ou que a expectativa da realidade como o sonho lúcido murcha, perde o efeito.
Qualquer que seja a causa há uma variedade de métodos de superar esse falso acordar e que permite ao sonhador continuar sonhando com a mente não limitada e atenção alerta. Tudo tem um fator em comum -- a sensação de movimento vivo ou ligeiro. Alguns sonhadores lúcidos aconselham a girar ou rodopiar como um pião, enquanto outros preferem se jogar de costas para dentro de um abismo ou de um rochedo.
Os dois métodos que eu mais gosto são simplesmente voar e desempenhar as mais espetaculares das acrobacias aéreas, ou criar uma porta através da qual você pode escorregar.
Eu tenho lido em algum lugar que há evidências indiretas que pôde haver uma conexão entre o aparato do vestibular (o mecanismo pesado do ouvido interior) e a produção de explosões de REM durante o sonho. Se há algum elo, então pôde dar certo para os movimentos de sonho vivos enganar o cérebro estimulando mais o sono REM e assim ocorrerá mais sonhos lúcidos.

O QUE É PROJEÇÃO ASTRAL?


A noite bela cai...E eu dentro dela, Vou a lugares distantes,
Pessoas que nunca vi. Aqui estou, pronto para Servir..........

A noite, quando nosso corpo físico se prepara para recarregar-se de energia através do sono, nosso corpo astral começa a vibrar para se deslocar no campo astral. A este fenômeno, a ciência oculta chama de Projeção Astral, se caracteriza através dos sonhos ou pesadelos, que são as lembranças das vivências ocorridas nos níveis em que nossa consciência desperta naquele plano.
Se tivermos uma vida regrada ao longo do dia e vibramos boas emoções teremos os chamados sonhos. Mas se comermos alimentos pesados e vibramos emoções negativas, ou simplesmente negligenciarmos os pontos de equilíbrio, então, acorrerão os pesadelos, que nada mais são que criaturas do plano astral que se alimentam das angústias, de tristezas, ou de outras vibrações que emitimos quando nos encontramos dentro das ilusões criadas por eles. A chamada fuga de alguém que nos persegue através de um lugar desconhecido, mas não sabemos quem, ou porque fugimos e apenas fugimos, por exemplo, é um dos exemplos clássicos do vampirismo indireto. Na realidade, este sonho é uma farsa, porque não há nada de ameaçador nos perseguindo, apenas o nosso próprio medo. Trata-se de um exemplo comum de desdobramento inconsciente que ocorre com a maioria das pessoas por não terem consciência do seu corpo astral.
Existem também os desdobramentos conscientes que podem ser involuntários, voluntários ou artificiais. O desdobramento consciente involuntário está ligado ao campo emocional. Se possuímos, por exemplo, um elo afetivo com uma pessoa, mesmo estando acordado, nosso corpo astral pode sair e "ver" se a pessoa está bem ou não, mas neste caso não há controle do desdobramento. No desdobramento consciente voluntário, a projeção ocorre tranqüila, já que a pessoa possui plena consciência do plano astral e de seu corpo, e com os conhecimentos de defesa psíquica ela pode se defender de eventuais ataques das formas que habitam esse plano. Afinal o Astral não é morada somente dos humanos desencarnados e os de passagem. É assim que muitas vezes a Fraternidade Branca faz contato.
Já o desdobramento artificial ocorre através das drogas, o que ocasiona uma projeção forçada no plano astral sem preparo preliminar. Por isto os relatos coincidentes de visões de flores, seres ameaçadores, criaturas plácidas ou agressivas. Este método, o de uso de drogas alucinógenas, só é válida, quando é ritualístico. Mas ele só ocorre em meio às Tradições Xamânicas, e assim mesmo com um sério objetivo, e tão somente por iniciados, Para tanto, é necessário que estes iniciados tenham passado por anos de disciplina e aprendizado, e mesmo assim estão a obedecer a ritos raros e em datas especiais, e sempre sob a supervisão de um instrutor abalizado.
Ele observa que o estado de coma também proporciona uma Projeção Astral involuntária, que acarreta um aprendizado da condição de vida após a morte, e da existência de seus corpos.
Os verdadeiros motivos desse estágio intermediário muitas vezes são determinados pelos Mestres para que haja um avanço de consciência para um trabalho na vida física, se o indivíduo vier a despertar do estado de coma, ou na próxima encarnação em caso contrário.
A meta prevista de nossa raça raiz, a Quinta, é controlar o corpo astral através do amor compassivo e fraterno, ou seja, deslocar o elo com chacra umbilical para o chacra cardíaco, o que já deveria ter ocorrido no final da Quarta raça raiz, a raça Atlante, onde o mau uso do corpo astral foi uma das causas de sua queda. Por causa desta quebra no plano, a Fraternidade Branca possui uma grande dificuldade de se comunicar com aqueles que buscam o caminho da auto-realização e do mestrado.
Aqueles que procuram estes ensinamentos devem buscá-las com pessoas sérias e que pesquisam as origens e potencialidades do ser humano, e principalmente esteja preparado para o caso de recusa de retorno, como o que aconteceu em uma regressão sob minha responsabilidade em que a pessoa precisou fazer uma projeção astral conduzida, para fins de complementar sua regressão, um caso não muito comum, mas também não raro, e quando de sua busca encontrou um lugar que se enquadrava com suas aspirações, deste modo se recusava a retornar a seu corpo físico, o que foi necessário usar de uma técnica de persuasão para concluir a pesquisa.
As técnicas de projeção devem ser usadas também para cura de medos traumáticos, insônia, pesadelos e etc... Na realidade é uma terapia de cura não só a nível emocional, como físico, na recuperação de energia vampirizada, que aliás pode ser de um ser do astral ou do plano físico, apesar de serem poucas as pessoas que conseguem realizar este tipo de vampirismo, e mental como era aplicada pelos Colégios Druidas.
Recentemente uma pessoa perguntou o porquê de não se lembrar de seus sonhos, a explicação pela Ciência Oculta que existem dois casos: as que já possuem um corpo astral apto, mas com a evolução em andamento para um contato com os Mestres, assim durante o sono são recrutados para aliviar o carma da dor nos orfanatos, campos de refugiados, hospitais, asilos, e todos aos quais pediram, assim ao retornar suas memórias astrais são apagadas e acordam sem recordar os horrores pelos quais passam nossos irmão nesta passagem terrena.
No segundo caso o corpo astral ainda não possui condições de se afastar muito de seu corpo físico e por isso não possui qualquer registro de ação.
No primeiro caso está uma das explicações da memória de lugares que passamos pela primeira vez e achamos que já estivermos naquele local.
A projeção astral possui como vimos ao longo dessa reportagem uma função clara e específica, não um programa para aqueles que não acreditam em seu potencial.



PROJEÇÃO DA CONSCIÊNCIA

Há muito vem sendo estudado um fenômeno parapsíquico considerado como um dos mais interessantes e importantes: o ato de projetar a consciência para fora do corpo físico. Entretanto, somente a algumas décadas, têm-se dedicado uma pesquisa mais aprofundada e científica sobre o assunto.
Antigamente, devido à falta de conhecimento de alguns e ao egocentrismo de outros, as projeções da consciência foram envolvidas em um tom de medo, misticismo e idéias errôneas. Por causa desse desconhecimento, os poucos que estudavam o assunto, ou envolviam a projeção em um clima de perigo e idéias desacertadas, ou evitavam passar o assunto para outras pessoas, ficando o pouco conhecimento dessa faculdade parapsíquica restrita à uma pequena parcela da humanidade.
Atualmente, a projeção, por ganhar maior ênfase científico nos seu estudo e pesquisa, é objeto de estudo da ciência Projeciologia (neologismo criado pelo Dr. Waldo Wieira), que é um novo ramo da parapsicologia cujo principal objetivo é pesquisar as projeções da consciência para fora do corpo humano.


A projeção e suas características

“A projeção consciente permite à criatura substituir a crença pelo conhecimento. Acreditar ou desacreditar nos relatos torna-se secundário. Importante é aceitar a possibilidade dos eventos extrafísicos porque o ideal será a pessoa, interessada, ter a própria experiência.”

- Waldo Wieira -
( Criador da ciência Projeciologia é um dos maiores pesquisadores da projeção da consciência)

Como já foi dito anteriormente, a projeção (também chamada de viagem astral, projeção astral, experiência fora do corpo, desdobramento, viagem da alma, projeção do corpo psíquico e emocional) é a exteriorização da consciência para fora da forma orgânica (corpo biológico). Na realidade, todos nós nos desprendemos do corpo humano durante o sono natural, porém, nem todos se projetam lucidamente ou se recordam dessas ocorrências com nitidez. Apesar disso, todos podem sair do corpo humano com lucidez. Para isso, basta ter persistência, vontade firme e utilizar técnicas específicas.
Mas, se a projeção é a saída da consciência para fora do corpo físico, para onde vai a consciência? Existem outros corpos que a consciência se utiliza para se manifestar? Porque não enxergamos esses corpos? Afinal de contas, o que é a consciência? Para responder essas perguntas e outras mais, vamos fazer um estudo prévio dos conceitos e definições mais importantes da Projeciologia, para que melhor possamos compreender a própria projeção da consciência.


Consciência

A consciência é o ser pensante, individual, indestrutível, real e imortal. É mais do que a energia e a matéria. É a mente não como efeito biológico, mas como causa. Nós somos consciências, assim como todos os seres autoconscientes ao nosso redor.

Conscin: É a consciência intrafísica (encarnada) que possui um corpo biológico.

Consciex: Consciência extrafísica (desencarnado) que não possui um corpo físico, já passou pela morte do corpo biológico (dessoma).


Holossoma: - conjunto dos veículos de manifestação da conscin: soma, holochacra, psicossoma e mentalsoma; e da consciex: psicossoma e mentalsoma.

Soma: é o nome técnico para o corpo humano do homem e da mulher. É o veículo de manifestação mais denso do holossoma da consciência. Por ser mais sólido, o corpo humano faz o homem e a mulher comuns, sem as noções básicas da multidimensionalidade, julgarem que eles mesmos são tão somente os seus somas, antes e acima de tudo, nada mais.

Holochacra (duplo etérico): paracorpo (para = extrafísico) energético da consciência humana. Conjunto de todos os chacras que formam o paracorpo energético da consciência encarnada. É um invólucro energético vibratório pulsante.
O holochacra é uma zona intermediária pela qual passam as correntes energéticas que mantém o corpo humano vivo.

Chacras: distribuídas por todo o soma, existe uma gama de ramificações nervosas constituídas de plexos e gânglios.
Estes órgãos, para muitos, não possuem qualquer função biológica, na verdade estão estreitamente ligados e dirigidos pelos respectivos chacras situados no holochacra. Chacra é o núcleo ou campo limitador de energia consciencial, dentro do corpo energético da consciência (holochacra), que se reflete no corpo humano. Tem como principal função a absorção de energia do meio-ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico.
Os chacras principais dividem-se em três grupos e são em número de sete:



CHACRAS:

· Chacras inferiores:
- Básico (na base da coluna)
- Esplênico (no baço)
· Chacras médios:
- Umbilical (no plexo solar)
- Cardíaco (no coração)
- Laríngeo (na garganta)

· Chacras superiores:
- Frontal (na testa)
- Coronário (no alto da cabeça)


Energias (fluidos): para sobreviver, o ser humano necessita assimilar mais do que as substâncias corriqueiramente conhecidas: alimento sólido, líquido e ar. O quarto alimento está representado pelas energias. E sabemos que a importância de um alimento varia na ordem inversa da sua densidade. Quer dizer: quanto mais rarefeito mais necessário é. Pode-se passar muitos dias e até um ou dois meses sem comida, mas não se suporta além de poucos dias sem líquido (água). E seria impossível continuar a existência física sem ar (oxigênio), senão por poucos minutos. Finalmente, um indivíduo, qualquer que fosse sua idade e saúde, dessomaria (desencarnaria) instantaneamente caso lhe faltasse o quarto alimento: as energias.
A consciex André Luiz, no livro “Evolução em dois mundos”, dá a seguinte definição de energia: “ O fluido (energia) vem a ser um “corpo” cujas moléculas cedem invariavelmente à mínima pressão, movendo-se entre si, quando retidas por um agente de contenção, ou separando-se, quando entregues a si mesmas”.

Energia imanente (cósmica): é a energia primária que penetra mutuamente todo o universo interdimensional. É a fonte de origem de todos os outros tipos de energia. É também uma fonte indispensável de absorção de energia para os seres vivos.

Bioenergias: são as energias vitais de todos os tipos de seres vivos.

Energia consciencial: são as bioenergias e a energia imanente absorvida pela consciência após serem qualificadas e impregnadas pelos pensamento e emoções da própria consciência. É a energia pessoal do indivíduo.


Psicossoma (perispírito, corpo astral): É o paracorpo emocional da consciência. Cópia exata do corpo físico. Por ser constituído de matéria extrafísica (que vibra numa freqüência mais sutil e é infinitamente mais refinada do que a matéria física que constitui o soma) é normalmente invisível aos olhos físicos (assim como o holochacra). O psicossoma evoluciona e progride com a consciência e é tanto mais “sutil” e menos “material”, quanto mais elevado e perfeito for o indivíduo.
Serve de molécula, de substrato orgânico para as novas encarnações. Condensando-se no embrião, agrupa em certa ordem as moléculas materiais e assegura o desenvolvimento normal do organismo.
Sem o psicossoma, o resultado da fecundação seria um tumor informe.
O psicossoma não está totalmente preso ao corpo biológico; durante o sono, os laços energéticos que mantém o psicossoma unido ao corpo se afrouxam e o psicossoma se destaca do corpo físico (é de se salientar que a consciência, no momento da exteriorização do psicossoma para fora do soma, acompanha o mesmo, não permanecendo no corpo biológico). Essa é uma das formas mais freqüentes de projeção da consciência para fora do soma (mais à frente veremos a segunda e menos freqüente forma de projeção: a projeção pelo mentalsoma). Apesar do psicossoma poder mudar de forma e aparência de acordo com a vontade e o estado mental da consciência, geralmente ele assume a mesma forma e aparência do corpo físico.

O cordão de prata: os laços energéticos anteriormente citados, que mantém o psicossoma unido ao soma, são um emaranhado de filamentos energéticos interligados. Quando ocorre a projeção, esses laços energéticos que antes estavam distribuídos por todo o corpo, se reúnem e formam um só feixe de energias, acompanhando o psicossoma para onde ele for. Este feixe de energias recebe a denominação de cordão de prata.
O cordão de prata somente se rompe com o dessoma e, ao contrário do medo de alguns, ele jamais se rompe com a projeção, não importando a distância do psicossoma ao soma. Na projeção, o cordão de prata desempenha também a função de conduzir a energia vital do psicossoma para o soma e vice-versa, impedindo consequentemente o enfraquecimento de um ou ambos corpos de manifestação da consciência (psicossoma e soma).

Faixa de atividade do cordão de prata: quando acontece a projeção, o cordão de prata cria um campo vibracional que envolve todo o soma, se expandindo por 3 a 4 metros: é a faixa de atividade do cordão de prata. Dentro desse campo energético criado pelo cordão de prata, ocorrem muitos sintomas e fenômenos na projeção: tração do cordão de prata, repercussões físicas, catalepsia, ballonnement, oscilações do psicossoma, etc. .Esse campo vibracional também evita que outra consciência se “aposse” do corpo físico da conscin enquanto ela estiver projetada.


Mentalsoma (corpo mental): é a sede da consciência. Ele se localiza dentro da paracabeça (cabeça extrafísica) do psicossoma. Nesse veículo de manifestação, a consciência atua isolada, sem a forma humanóide do psicossoma integral: é a projeção em mentalsoma.
Com o decorrer da evolução da consciência humana, o mentalsoma se torna o seu veículo de manifestação (nesse estágio a consciência não precisa mais nem do corpo biológico, nem do psicossoma para evoluir). Nesse estágio, a consciência atingiu tal ápice evolutivo, que não possui mais emoções (oriundas do psicossoma, tais como: ódio, rancor, ciúme e paixão) mas somente sentimentos sublimes (oriundos do mentalsoma, tais como: amor universal, bondade suprema e intensa e constante paz interior) juntamente com uma forte utilização e desenvolvimento do intelecto (também oriundo do mentalsoma).
A projeção lúcida pelo mentalsoma produz o fenômeno da cosmoconsciência que ocorre quando a consciência sente a presença viva do universo e se torna una com ele, compondo temporariamente uma unidade indivisível, onde podem ocorrer comunicações interconscienciais com seres mais evoluídos.

Cordão de ouro: é na verdade um campo energético que une o psicossoma ao mentalsoma. Na projeção em mentalsoma, ele mantém a ligação e transmissão energética entre o mentalsoma e o psicossoma, tal qual o cordão de prata.


Tipos de projeção:

Projeção inconsciente: não há lucidez alguma e nenhum rememoramento. Infelizmente, é o que acontece com a maioria das pessoas, onde o projetor se torna um verdadeiro sonâmbulo extrafísico.

Projeção semiconsciente: é aquela na qual há lucidez, mas esta é irregular e há pouco rememoramento. Se confunde com o sonho, pois o projetor fica totalmente iludido pelas idéias oníricas.

Projeção consciente: é a projeção lúcida e rememorada. O projetor mantém a sua consciência lúcida durante todo o decorrer da experiência extracorpórea. É a projeção que deve ser alcançada e desenvolvida pelo projetor.

Diferenças entre projeção e sonho:

Sonho:
· No sonho, a consciência não tem domínio sobre aquilo que está vivenciando. É totalmente dominada pelo onirismo.
· No sonho, não há coerência.
· No sonho, a capacidade mental é reduzida.

Projeção:
· Na projeção, a consciência tem pleno domínio sobre si mesma.
· Na projeção, a consciência mantém seu padrão normal de coerência, ou até mais ampliado.
· Na projeção, a consciência mantém seu padrão normal de lógica ou até mais ampliado.
· Na projeção, a capacidade mental é ampliada.








Objetivos da projeção:
Agora que já foi feita uma introdução e esclarecimentos a respeito da projeção da consciência, vamos passar para uma questão fundamental: quais são os objetivos da projeção consciente?
A projeção é um fenômeno que deve ser levado muito a sério. O projetor não deve ter interesses mesquinhos e anticosmoéticos pela projeção, pois essa faculdade capacita ao indivíduo, inúmeras oportunidades para o aprimoramento evolutivo pessoal e de outras consciências, assim como o próprio esclarecimento a respeito da multidimensionalidade (a multidimensionalidade é a noção e conseqüente vivência da consciência lúcida, não só na dimensão física, mas também em outras dimensões conscienciais).
Na dimensão extrafísica, predomina a lei em que semelhante atrai semelhante, portanto, aquele projetor que utiliza a projeção para atitudes maléficas e egoístas, atrai para junto de si, consciex de mesmo padrão vibratório (mesmas idéias e pensamentos), o que ocasiona sérios e constantes assédios (obsessão espiritual. É uma intrusão pensênica (pensamento, sentimento e energia) interconsciencial, doentia, podendo até mesmo gerar sérios estados patológicos).
Por isso o projetor deve, através da projeção, ter objetivos sadios, tais como: amparo extrafísico (ajuda através da projeção à consciex e conscins doentes, que precisam de uma doação energética [passe] ou mesmo um pouco de amor e esclarecimento); ampliação do conhecimento em relação a multidimensionalidade; o fortalecimento do amor por todas as criaturas; a substituição da crença pelo conhecimento (através da vivência prática e pessoal da projeção); o aprimoramento moral íntimo, por saber o projetor através de suas experiências, que o destino do homem é ser feliz e a felicidade eterna só é alcançada com a perfeição moral e o amor universal.
Por fim, terminamos essa parte com um texto do professor e pesquisador Wagner Borges, projetor consciente desde os 15 anos de idade:

PROJEÇÃO E MATURIDADE ESPIRITUAL

A projeção consciente não é assunto para pessoas pusilânimes e sem força de vontade. É um assunto que exige “fibra de bandeirante espiritual”, para desbravar os tortuosos caminhos que levam à lucidez espiritual.

A projeção consciente não deve ser encarada como fuga dos problemas da vida. Deve ser sempre considerada como um instrumento parapsíquico com o qual a consciência pode amadurecer mais rápido, a fim de enfrentar, com dignidade e sabedoria, os problemas que a vida oferece nos planos físico e extrafísico. Não existe nenhuma técnica de crescimento espiritual baseada na preguiça.

Para desenvolver boa lucidez extrafísica, há que se desenvolver uma ótima lucidez intrafísica, pois uma é a seqüência da outra, isto é: só é lúcido fora do corpo quem já é lúcido dentro dele.

- Wagner Borges -


Benefícios da projeção:

· O projetor, fora do corpo, observa eventos físicos e extrafísicos, independentemente do concurso de seus sentidos físicos.
· Nas horas em que seu corpo físico está adormecido, o projetor observa, trabalha, participa e aprende fora do corpo.
· O projetor constata, através da experiência pessoal, a realidade do mundo extrafísico (espiritual).
· Pode encontrar-se com consciex (espíritos desencarnados), comprovando assim, para si mesmo, “IN LOCO”, a sobrevivência da consciência além da morte.
· Pode substituir a crença pelo conhecimento direto, através da experiência pessoal.
· Pode ter a retrocognição extrafísica, lembrando assim, de suas vidas anteriores e comprovando, realmente, por si mesmo, a existência da reencarnação.
· Pode prestar amparo extrafísico, através da exteriorização de energias fora do corpo para conscins e consciex doentes.
· Pode fazer o desassédio extrafísico (desobsessão extrafísica; trabalho de desativação da obsessão espiritual).
· Pode encontrar pessoas amadas fora do corpo.


Amparadores (anjos de guarda, guias, mentores): são os benfeitores extrafísicos. Eles auxiliam uma ou várias conscins na sua evolução.
Durante a projeção, esses espíritos desencarnados estão sempre presentes, assistindo e orientando o projetor, mesmo que ele não os perceba.
Muitas projeções podem ocorrer com o auxílio dos amparadores; são as “projeções assistidas”.


Técnicas projetivas:

Relaxamento e MBE (mobilização básica de energia)

Relaxamento:

- Técnica elementar (para os iniciantes):
1. Deite-se de costas (o rosto para cima) na cama ou assoalho (se for neste, cubra-o com um cobertor convenientemente dobrado). Verifique se está usando roupas cômodas e se a temperatura do ambiente está confortavelmente aquecida.
2. Mantenha os pés separados por cerca de meio metro e deixe os tornozelos e os dedos dos pés descansando, inclinados para o lado de fora.
3. Ponha as mãos, com as palmas para baixo, sobre as coxas.
4. Coloque um travesseiro embaixo da cabeça e outro embaixo dos joelhos (isso evita dores na coluna e auxilia na circulação sangüínea).
5. Verifique se os ombros estão apoiados no chão (ou cama) e se as nádegas estão relaxadas e apoiadas no assoalho (ou cama).
6. Mantenha a cabeça em posição confortável.
7. Solte completamente o peso de seu corpo sobre a cama (ou assoalho).
8. Comece a concentrar-se nas extremidades superiores e inferiores dos seu corpo (principalmente nos braços e pernas) e, a cada exalação (expiração normal), sinta que seus braços e pernas vão se tornando cada vez mais pesados. Imagine-se afundando no assoalho (ou cama).
Deve-se notar que a concentração nas extremidades permite ao iniciante a maior vantagem da força natural da gravidade. Este relaxamento é preparatório para o seguinte (isso é feito para que o iniciante na projeção não adormeça se partir logo de cara para um relaxamento mais profundo).
Este exercício deve ser praticado durante uma semana (apesar de ser um relaxamento simples, as técnicas de mobilização de energias que serão vistas à frente também devem ser praticadas logo depois desse relaxamento),antes da segunda fase: o relaxamento alerta

- Técnica avançada (relaxamento alerta):
Para começar, sente-se (ou deite, se for na cama) numa poltrona ou cama confortável, espreguice-se e inspire fundo. Depois imagine que cálidas correntes de energia mental estão subindo, bem lentamente, pelos seu corpo. Aja com muito vagar, permitindo que cada grupo de músculos relaxe inteiramente antes de enviar as correntes imaginárias para a parte seguinte do seu corpo. Sinta os músculos dos pés esquentando e relaxando gradativamente enquanto você imagina as correntes percorrendo-os. Imagine que as correntes continuam movendo-se aos poucos, devagar, através de suas panturrilhas, penetrando nas coxas, através dos quadris e nádegas e invadindo a parte inferior das costas e o abdome.
Sinta os músculos da pernas ficando densos, quentes e relaxados enquanto afundam na poltrona em que você está sentado. Quando sentir as pernas profundamente relaxadas, imagine as correntes movendo-se na direção dos ponteiros do relógio, dentro do seu abdome, depois ao longo da espinha e através do tórax, penetrando no peito e nos ombros. Sinta os músculos do seu estômago e da parte inferior das costas liberando qualquer rigidez ou tensão enquanto a corrente o percorre.
Quando a parte inferior do seu corpo ficar profundamente relaxada, imagine as correntes ascendendo, fluindo pelos seus quadris e ombros, aquecendo e aliviando a parte superior do corpo, deixando costas e peito bem cálidos e libertos de qualquer estresse ou tensão. Imagine as correntes virando-se para lhe descerem pelos braços, na direção das pontas dos dedos, rodopiando pelos dedos e mão, depois subindo novamente e passando pelos braços e pescoço até o alto da cabeça.
Agora sinta os músculos do pescoço e rosto ficando gradativamente quentes e relaxados enquanto as correntes imaginárias os percorrem. Depois sinta as correntes fluindo para fora, pelo alto da sua cabeça, deixando o corpo inteiro confortavelmente cálido, repousado e à vontade.
Permita que seu corpo afunde na poltrona(ou cama) em que está sentado(ou deitado, se for cama); ao fazê-lo, talvez note que uma parte interna dele está ficando mais leve, enquanto o corpo como um todo fica cada vez mais pesado. Você pode até começar a sentir uma leve sensação de estar flutuando acima do corpo. Se estiver tendo tais sensações, não as analise nem tente nelas influir diretamente e, quando se sentir bem relaxado, passe para o exercício de MBE(mesmo que você sinta a sensação de estar fora do corpo). Limite-se a permitir que evoluam por si mesmas.
Lembre-se que aqui a chave do sucesso é aprender a entrar num estado de profundo relaxamento físico enquanto se mantém mentalmente alerta. Mas se por acaso pegar no sono enquanto estiver fazendo esse exercício, não se preocupe. No momento em que acordar e perceber o que aconteceu, simplesmente continue o exercício, sem se mexer, do ponto onde parou. Nesta altura você provavelmente estará bem relaxado; portanto, a chave será relaxar ainda mais profundamente, sem voltar a pegar no sono.

*Dica: se você está tendo dificuldade em permanecer acordado durante esses exercícios, existe uma técnica que evita esse problema: antes de começar o relaxamento, com o braço(esquerdo ou direito) ainda deitado, estique o antebraço para cima (sem incliná-lo para frente, lados ou para trás) e mantenha-o assim durante o exercício. Quando estiver adormecendo, o seu antebraço irá cair e você irá despertar (talvez você desperte com o psicossoma um pouco fora do corpo físico).


Técnica da Interiorização de energias: Esta técnica deve ser praticada logo após o término do exercício de relaxamento. O objetivo dessa técnica é fazer a energia circular plenamente em todo o corpo e dissolver bloqueios que possam estar prejudicando o fluxo de energia. Além do mais, ao “puxar” energia imanente para si, você sutiliza e ajuda na purificação da sua própria energia, auxiliando bastante a lucidez extrafísica e fazendo bem à sua própria saúde(somática, psicossomática e holochacral).
Nesse exercício, o pensamento é o poderoso precursor dos fatos e, assim, a energia irá para onde você mentalmente dirigi-la.

A cada inspiração, imagine uma luz branco-dourada, como a do sol, entrando pelo alto da cabeça, vindo de uma fonte ilimitada acima de você.
Imagine essa luz enchendo toda a cavidade da cabeça, depois a área do pescoço. Continue respirando normalmente, visualizando a luz enchendo seu corpo.
Faça a luz preencher toda a caixa torácica, dedicando especial atenção à área do coração. Veja-a escorrendo por seus braços, enchendo as mãos e finalmente saindo pelas palmas e dedos.
Encha todo abdome e o restante do tronco com a bela luz solar envolvendo cada órgão e glândula; dedique especial atenção ao plexo solar. Veja a luz enchendo suas nádegas e órgãos sexuais e depois derramando-se pelas pernas, como se elas fossem canos vazios - coxas, joelhos, barriga das pernas, tornozelos e pés.





EV (estado vibracional, circulação interna de energias): Essa é uma técnica passada pelos amparadores extrafísicos e deve ser feita logo depois da interiorização de energias. Nesta técnica, através da impulsão da vontade, cria-se uma condição máxima de dinamização das energias do holochacra. As moléculas do holochacra vibram intensamente, o que ocasiona uma soltura do psicossoma em relação ao soma e um desbloqueio holochacral mais intenso.

Visualize mentalmente toda a energia de seu corpo se concentrando dentro da sua cabeça. Imagine uma bola de energia dentro da cabeça e envolvendo a mesma. Concentre-se nessa bola de energia e através da impulsão da vontade, visualize ela descendo.
Essa bola de energia vai descendo lentamente pelo pescoço, ombros, tórax, ao mesmo tempo braços, abdome.
Ela continua descendo e agora ela desce pelos órgãos sexuais e nádegas, se aproximando das coxas. Agora ela desce pelas coxas, pernas, e chega nos pés.
Ao chegar nos pés, visualize agora a energia fazendo o percurso contrário, ou seja, dos pés a cabeça. Quando chegar novamente a cabeça, visualize essa energia descendo novamente até os pés pelo mesmo percurso, só que desta vez mais acelerado.
Continue fazendo esse percurso de ida e volta, mas imagine-o acelerando cada vez mais. O “vai-e-vem” vai se acelerando cada vez mais, até ele ficar tão veloz que a energia parece vibrar pelo corpo inteiro.
No decorrer dessa técnica, o projetor pode sentir os seguintes sintomas:
- movimento de ondas vibratórias pulsantes;
- sons fortes;
- formigamento intenso;
- pulsação em tudo;
- pressão intracraniana.

*Obs.: O estado vibracional é uma técnica que também deve e pode ser utilizada em outros momentos. O ideal é fazer a técnica do EV de 10 a 20 vezes por dia, não importa se você está no trabalho, na rua, na escola, faculdade, sentado, deitado, em pé ou andando. O EV além de induzir a projeção é uma técnica de autodefesa energética. Assim, quando se sentir em depressão, em um estado emocional não muito bom, faça a técnica do EV, ela ajuda no processo de restauração do equilíbrio holochacral.
É de se deixar claro que, apesar dessas qualidades do EV, ele não é um cura-tudo. O EV não muda os pensamentos, sentimentos e emoções da consciência. Se não nos esforçarmos em fazer uma reforma íntima e autoconhecimento sérios, o EV de nada adianta e pode até mesmo piorar a nossa situação, pois ao desbloquear o holochacra, nós nos tornamos mais sensíveis à captação dos pensenes (pensamento - sentimento - energia) das consciências ao nosso redor (principalmente extrafísicas). Mas se mantivermos um bom padrão pensênico (pensamento, sentimento e energias. A consciência deve ter em mente que ela deve desenvolver e equilibrar ambos e não somente as energias e o intelecto por exemplo), criamos uma psicosfera (aura, somatório das energias dos quatro veículos que envolve a consciência) protetora em volta de nós mesmos, repelindo consciências com um padrão energético inferior ao nosso (tudo isso vale para a técnica de interiorização de energias também).

Exteriorização de energias:
Esta é a última técnica projetiva e deve ser feita logo após o EV. Um dos objetivos desse exercício é criar um cúpula energética dentro do quarto do projetor, onde somente consciex com o mesmo padrão pensênico do projetor conseguirão entrar no quarto. Isso se deve ao que os pesquisadores chamam de choque anímico: uma consciência com um padrão pensênico inferior, ao entrar em contato com energias de um padrão superior, entra em choque e, ou desmaiam e são levados pelos amparadores para serem tratados (não pelo choque, mas sim pela sua má condição pensênica), ou fogem rapidamente. O projetor pode também utilizar o choque anímico como autodefesa energética da seguinte forma: se você estiver projetado e encontrar alguma consciex (ou conscin projetada) que quiser assustá-lo ou lhe fazer algum mal, exteriorize energia na direção dessa consciência (se ela for de um padrão inferior, ela sofrerá o choque anímico, por isso é bom que o projetor esteja com um bom padrão pensênico para que essa técnica dê certo).

Após o EV, concentre-se na energia que está distribuída por todo o seu corpo. Visualize a energia percorrendo um percurso de saída em vez de entrada, na seguinte ordem:
1. Visualize a energia saindo em forma de fachos de energia pelo alto da cabeça;
2. Visualize agora a energia saindo pela sola dos pés da mesma forma;
3. Imagine a energia saindo por todo o seu lado esquerdo;
4. Imagine a energia saindo por todo os seu lado direito;
5. Imagine agora a energia saindo por toda a extensão frontal do seu corpo;
6. E por fim, visualize a energia saindo por toda a extensão da parte de trás do corpo.
No decorrer dessa técnica, o projetor pode sentir os seguintes sintomas:
- Aragem refrescante;
- Coceira, ardência;
- Arrepios, calafrios;
- Batimentos aceleram;
- Calor e rubores;
- Chuveiro de energia;
- Contrações musculares;
- Eletricidade;
- Pelos eriçados;
- Esticamento das extremidades do psicossoma;
- Sensação de desmaiamento;
- Êxtase;
- Fluxos intermitentes;
- Formigamentos;
- Ferroadas;
- Bocejos;
- Latejamento, pulsações;
- Ondas geladas ou quentes;
- Ballonnement (sensação de se estar se inflando como um balão);
- Sensação de ficar muito leve;
- Tremores involuntários nos olhos;
- Zumbidos.


Fatos negativos para a projeção:

- Triunfalismo;
- Susto;
- Posição de bruços;
- Atividade intelectual prolongada;
- Receio de não voltar;
- Café, chá ou alcalóide são prejudiciais à projeção. Alimentos muito fortes e muitos pesados prejudicam a saída - carne vermelha em excesso;
- Subestimação.

*Obs.: Para o projetor voltar para o soma é só pensar em voltar para o mesmo.


Sensação de estar projetado:
· Você pode sentir-se no espaço vazio;
· Você notar que não pode respirar;
· Você observar que o seu braço estica;
· Você se olha no espelho e não se vê;
· Você reparar que passa pelas pessoas e ninguém te dá bola;
· Você perceber que emite luz própria;
· Você perceber que está mais leve e que não faz sombra;
· Perceber que está deslizando;
· Perceber que está com liberdade;
· Perceber que tem a visão melhor;
· Transparência de tudo;
· Se sentir rejuvenescido;
· Observar a si próprio e não ver o corpo (projeção de mentalsoma);
· Você reparar que faz e refaz cenas com maior facilidade.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Sobre os relatos de sonhos

Relatar regularmente seus próprios sonhos - especialmente sonhos lúcidos, como ocorre neste Blog - é muito útil: voce tende a ampliar suas recordações de sonhos, os sonhos tendem a ficar mais nítidos e reais e, na culminância, voce tende a ter sonhos lúcidos mais frequentemente, pois ocorre um aumento da comunicação entre a "realidade onírica" e a vigília (em outros termos, há um aumento da comunicação entre inconsciente/consciente). Ocorre um aumento da percepção sobre a influência dos sonhos (e do inconsciente) sobre a vigília (sobre o consciente) e vice-versa. Também em relação aos benefícios em se manter um "diários de sonhos", há uma certa unanimidade entre os autores (Stephen La Berge, Castañeda etc).
Nesse sentido, lendo em retrospectiva os três sonhos lúcidos por mim relatados até aqui, é fácil perceber que há alguns elementos comuns:

1- em geral, o "despertar" da lucidez se dá quando algo inusitado ocorre e nós nos damos conta de que "é um sonho". É uma espécie de paradoxo que se coloca diante do "ego onírico", uma espécie de "resíduo" do inconsciente. Mas não creio que seja uma "falha do sistema", acredito, isso sim, que esses paradoxos têm uma função importante, podendo mesmo ser uma espécie de "chamado para o despertar", uma espécie de "dica" do inconsciente para que percebamos que se trata de um sonho. Mais de uma vez me deparei com tais situações inusitadas, absurdas e, diante de minha distração, o sonho exagerou o absurdo, como se insistisse: "veja só, vc não vai "acordar" diante desse absurdo ?". De algumas forma, é como se, estando dedicados a desvendar e a promover os sonhos lúcidos, o próprio inconsciente contribui de alguma forma para que o processo ocorra.
2- quando percebo que estou sonhando, imediatamente as pessoas com quem estou ficam paralisadas, congeladas, olhando fixamente para mim. Por que isso ? - será que elas perdem seu potencial dramático (como "atores" que perdem sua função em uma farsa agora desvendada ? Ou será que isso "serve" para que elas mostrem algum tipo de ensinamento - um novo tipo de comunicação se inicia - como ocorreu com o sonho do cinema, antes relatado ?
3- os olhos desses personagens começam a mudar, adquirindo uma estranha configuração...
4 - há também uma certa regularidade ou elementos comuns a diversos sonhos: construções complexas (aeroportos, estações, prédios com muitas escadas, elevadores etc) e também aviões, assim como a cor cinza (no céu...), que geralmente é ignorada na vigília.

Sonho das "figurinhas correndo"

Este sonho ocorreu há algumas poucas semanas, por isso (mais uma vez !) não poderei descrever muitos detalhes, nem os antecedentes do sonho.

Estava em um carro, no banco de trás, uma mulher dirigia o carro). Ao meu lado esquerdo, encontrava-se minha filha.

Enquanto observava a paisagem pela janela da direita, percebi que andávamos paralelamente a uma pista de um aeroporto. Podia ver nitidamente os vários aviões estacionados na pista, uns com formas exóticas, outros em manutenção (turbinas abertas, com estranhos mecanismos), todos coloridos.

Foi quando repentinamente, observei que na pista do aeroporto havia alguns bonequinhos ou figurinhas desenhadas, em preto e branco, correndo paralelamente ao carro onde me encontrava.

Depois que acordei, lembrei-me tratar-se daquelas figuras que compõem o conhecido quadro do budismo tibetano que trata da recuoperação do controle da mente pela meditação shamata - o homem, o elefante, o macaco:





(para mais detalhes, ver: http://metamorficus.blogspot.com/2007/12/caminho-da-meditao-estabilizadora.html)

Pois bem: aqui começa o momento culminante do sonho, que para mim, coincide com o momento exato em que percebo estar sonhando.

Quando vi tais figuras correndo pela pista do aeroporto, pensei: PERAÍ, ISSO É MUITO ESTRANHO, ESTOU SONHANDO !!)

Virei para minha filha, ao meu lado esquerdo, e gritei para ela: isso é um sonho, veja só !

Notei então que ela estava meio peralisada, olhando fixamente para mim. Percebi que os olhos dela começavam a mudar, tornando-se desfocados, borrados. Acho que o processo que ocorreu no "Sonho do Cinema" (v/ postagem anterior) estava também acontecendo neste sonho (que é mais antigo).

Convencido que era um sonho, virei para a mulher que estava dirigindo o carro - muito bonita, com cabelos escuros, talvez fosse uma comissária de bordo - e a puxei para mim, por cima do banco, com óbvias intenções eróticas.


A partir daí, não me recordo o que aconteceu, acho que acordei em seguida.


terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Sonho lúcido do cinema e a dissolução dos olhos

Este sonho acabou de acontecer, foi o último sonho desta noite.
Estava em um cinema assistindo a um filme.
O filme era sobre um homem de meia-idade, uns 50 anos (careca, como um burocrata americano, talvez usando camisa e gravata), que estava recebendo ensinamentos de um mestre. O homem estava em uma varanda de uma casa de madeira, estilo americano e uma mulher e uma criança brincavam com uma bola na frente do homem.
A certa altura, a bola escapou do controle de ambas, acho que caiu longe e a cena do filme voltou-se para o rosto do homem.
Enquanto ele pensava: "vá até a bola; pegue a bola, traga a bola..." era exatamente isso o que acontecia.
Então uma voz apareceu - a voz do mestre - e disse para o homem (talvez para a sua consciência ?):
"Está vendo ? Bastou um pequeno acontecimento e agora vc. percebe como funciona...".
Enquanto a voz dizia isso, a cena ficou estática no rosto do homem, que parecia perplexo com esse ensinamento, agora compreendido por ele. E, ao mesmo tempo, eu, como espectador do filme, também fui ficando perplexo com a simplicidade do ensinamento.
E, enquanto o foco continuava parado no rosto do homem, percebi que seus olhos começaram a se alterar.
Foi quando me dei conta que estava sonhando, pois os olhos do personagem foram se tornando opacos, acinzentados, chegando a desaparecer, dando lugar a uma mancha cinza opaca.
Fiquei observando fixamente, na "tela do cinema", os olhos do personagem, sabendo agora tratar-se de um sonho.
Confesso que era uma cena um tanto assustadora, pois os olhos do homem despareciam em minha frente, como se ele perdesse a visão (na verdade, perdiam os próprios olhos, que se tornaram um mero borrão); porém, mais importante, após alguns instantes, comecei a perceber o surgimento de um novo olho, por trás dessa mancha cinza, que até então havia tomado o lugar dos olhos do homem.
Pareceu-me que se tratava de um "olho interior" e, mais importante, seu surgimento tinha uma relação com aquilo que eu próprio estava pensando enquanto observava a cena, exatamente como tinha acontecido com o homem no "filme" onírico. Essa foi a situação mais longa do sonho: eu mesmo fixei minha atenção nos olhos do homem, distinguindo os olhos que "brotavam" na face do homem, vindo a significar claramente, para mim, o nascimento de uma nova visão.
Lembrei então de olhar as minhas mãos, como que para confirmar a lucidez e ver o que acontecia, pois ainda estava bem perplexo - tanto com a minha lucidez onírica, quanto com a mensagem do filme.
Olhando para as minhas mãos não percebi nada de significativo, porém não me detive muito nisso, pois estava mais interessado nos olhos do homem, que ainda estavam transmutando, ficando mais nítidos, embora diferentes dos olhos normais.
Enquanto essa transmutação ocorria, pensava na mensagem do sonho (o que será que isso significa ? O nascimento de uma visão interior ? - Meus pensamentos eram bem nítidos e claros no sonho)
Foi então que tudo desapareceu, dando lugar apenas a um cinza plácido, liso, sem manchas.
Depois desse "cinza", acordei.
É importante relatar duas coisas acerca dessa experiência:
- ontem, durante o dia, estive especulando acerca do mecanismo dos sonhos lúcidos; considerei ser possível que o fator decisivo para a produção dessa lucidez residiria naquilo que poderíamos chamar de "viver o agora", quando dissolvemos as formulações conceituais. A idéia é de que essa dissolução (na vigília) é o mesmo tipo de experiência que acontece na retomada da lucidez nos sonhos;
- esta noite acordei várias vezes, sendo que o sonho em questão foi o último da noite, após um longo período de insônia. Ou seja, é a situação em que Sephen La Berge considera ideal para a obtenção dos sonhos lúcidos;
- por fim, no período em que estive insone, meditei várias vezes.

sábado, 8 de dezembro de 2007

Outro sonho lúcido: dando piruetas no ar !

Este sonho lúcido aconteceu há pouco mais de 2 meses, por isso, novamente, deter-me-ei somente nos aspectos que recordo, mais significativos.
Estava andando de carro em uma conhecida rua de São Paulo (R.Hadock Lobo), embora na mão contrária a que ela segue na realidade. Estava no banco de passageiros. Ainda não sabia que era um sonho. O carro pára e eu desço, como se estivesse de carona até então. O carro vai embora e eu devo pegar o meu próprio carro, que deveria estar estacionado nas proximidades, para voltar para casa. Surge um sentimento de confusão, pois não me recordo onde tinha deixado meu carro...Houve assim uma espécie de “diálogo” interno, pensamentos que seguiram a seguinte linha:
- Onde foi mesmo que deixei meu carro ? (preciso procurá-lo...)
- Mas não me lembro de ter vindo de carro...
-Aliás, como foi mesmo que cheguei aqui ???
- Nossa, eu não cheguei aqui !!! Isso É UM SONHO !!!
(para mim, como onironauta ainda inexperiente, o momento de descoberta de que se trata de um sonho é o mais "impactante" sendo mesmo um choque, embora acompanhado de um sentimento de quase euforia !)

Seguiu-se então um sentimento de grande euforia, por descoberto que ERA UM SONHO !!
Comecei a rir muito, como se um sentimento de liberdade e onipotência se apoderasse de mim.
Eu me encontrava na calçada e lembro que havia uma banca de jornal bem em frente de mim. Do outro lado da rua, havia uma espécie de guarda, um policial, mas na verdade assemelhava-se a um soldado de chumbo, só que em tamanho natural. (depois que acordei pensei que deveria ter me aproximado da banca de jornal e tentar ler algo, ou tentar conversar com alguém ou entrar em alguma casa, mas não foi o que eu fiz...).
Ainda estava muito eufórico e resolvi atravessar a rua correndo e dar um golpe mortal no tal policial/soldado de chumbo gigante (não sei porque tive essa idéia). Enquanto atravessava a rua correndo, minha intenção era dar uma espécie de golpe de karatê com os 2 pés, de forma que acabei voando. Enquanto voava, dava muitas gargalhadas e então resolvi dar um salto mortal em pleno ar, de modo a ficar de ponta-cabeça. Isso aconteceu lentamente, de forma que pude ver o céu, todo ele muito cinza, como um borrão escuro. Ainda estava caindo, lentamente, quando pude ver o chão se aproximando. Foi então que acordei.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Vôos



Ontem tive outro sonho lúcido em que estava voando. Queria voltar para casa seguindo a direção das avenidas vistas de cima, como um mapa, mas não conseguia subir mais que uns 4 ou 5 metros. Enquanto tentava, sentia uma pergunta me incomodando: nem sabendo que estou sonhando consigo ir mais alto? Será por causa da pouca consciência?
Agora penso que talvez tentar voar seja, de uma certa forma, buscar mais lucidez.
Célia

Sonhos lúcidos estão se tornando mais frequentes ?


Tenho conversado com várias pessoas sobre sonhos lúcidos e, ao contrário do que imaginava, parece que esse tipo de fenômeno é muito frequente.


Apenas as pessoas, em geral, não têm idéia da importância e do tesouro que está diponível para elas !



Surge então algumas hipóteses:



1. Os sonhos lúcidos sempre foram frequentes, porém não se comentava muito a respeito ou ninguém se importava com isso. A nossa cultura seria mais "aberta" para novas experimentações e a mídia incentiva esse tipo de visão/discussão (por exemplo, por meio de filmes como Matrix e Waking Life);



2. os sonhos lúcidos estão de fato se tornando mais frequentes, pois, novamente, a nossa cultura - a cultura da "virtualização", a cultura digital, o capitalismo cognitivo, a abstração etc - ao mesmo tempo em que exerce maior controle ideológico (consumismo, fetichização etc), por isso mesmo abre um espaço maior para o questionamento "do que é real" e o "que não é real". Ou seja, o senso de realidade se torna mais tênue, o que possibilita um questionamento acerca da realidade etc. Nesse caso, estamos diante do velho argumento da "mão dupla": todo "fechamento" ideológico tende a criar um resíduo em igual medida (uma espécie de negativo ou espelho), uma espécie de retorno do recalcado. Neste caso, tornar o mundo mais virtual possibilita a abertura de uma "brecha" na própria cultura hegemônica. O fetichismo aumentou, mas há um descompromisso maior (fim das crenças, das religiôes, das ideologias, da política, niilismo, cinismo etc)



3. relacionado a esse processo, surge a hipótese de que a atual geração de adolescentes - imersa na realidade virtual por meio de games, MSN, ORKUT etc - possui maior propensão a ter sonhos lúcidos, o que viria a diminuir com o tempo exatamente pela perda de flexibilidade mental na idade adulta, quando as pessoas tornam-se mais "engajadas" com problemas práticos. Ou seja, aqui há um duplo processo, cultural e individual.


Todas essas hipóteses não são excludentes, ao contrário, parecem apontar numa mesma direção.


A título de ilustração, reproduzo abaixo uma interessante discussão - provavelmente entre adolescentes, ressalvada a última intervenção - sobre sonhos lúcidos que coletei na Internet (http://www.nukewhales.com.br/blog/ler/147/sonhos-l-cidos).


Note-se que a discussão só se encerrou por que o site não aceitou mais comentários para a mesma postagem:



Sonhos lúcidos
por Hipper há mais de 2 anos em
ciência merdas gerais



Alguém aí tem ou já teve um sonho lúcido? Sabe, quando você está no meio de alguma situação bizarra típica de sonhos e pensa "porra, estou sonhando!"..?
Eu tenho um interesse gigante nestas coisas. Pra começar, por exemplo, você já parou pra pensar no que significa tomar conta do seu sonho? Quando você inventa de abrir uma gaveta ou, enfim, interagir com o ambiente, você está interagindo com seu interior. Isso é BIZARRO.
Eu só tive, tipo, dois sonhos desses mas me considero um caso interessante por que ocorreram depois que eu tomei interesse e procurei me esforçar para isto. Acredito que só não consegui mais por que meu ESTILO DE VIDA atrapalha muito.
Enfim, deixo minhas dicas para quem quiser tentar:
Leia MUITO sobre o tema. Comece nas comunidades do Orkut, veja tudo nos fóruns, abra todos os links, leia todos os depoimentos... Enfim, sature seu cérebro com o assunto. Um dos meus sonhos lúcidos só aconteceu por causa disso.
Esqueça a primeira tentativa. Quando você está cansado você simplesmente apaga, mas sonhos lúcidos dependem de uma atividade cerebral. Por isso é bom que você durma muito e procure tentar quando estiver bem descansado, nos fins de semana por exemplo.
Tenha o hábito de anotar os sonhos, por que você pode ter um sonho lúcido e simplesmente esquecer dele depois de dormir mais um pouco.
Cuide do medo. Você pode querer muito, mas com medo nunca vai conseguir (ou vai acabar em segundos).
Muita gente fala sobre mãos, elas parecem ser importantes no processo. Tente criar o hábito de olhar para suas mãos, focalize elas com muita atenção quando você estiver em um sonho para evitar que ele termine e ganhar mais consciência sobre ele.
Por fim, para os sortudos que conseguem passar por essa experiência com alguma frequência (Formal, seu bicha), sugiro procurar INVESTIGAR o negócio. Tente se olhar num espelho, tente explorar tudo e tente ir até o local onde você está fisicamente.
É isso... E lá vou eu, tentar mais uma vez. hehe


Comentários


camper? hmm. nossa, calma, vou ler o post... eu sou PROFISSIONAL nisso.por mayknox há mais de 2 anos



hhehe porra, "Formal, seu bicha". É realmente tao incomum assim esse negocio de se dar conta que vc está sonhando e passar a COMANDAR o desenrolar do sonho? nao que TODOS os meus sonhos sejam assim, mas sei la, vira e mexe rola disso, tipo, ja tive BEM MAIS que dois desses.


por
Formaldehyde há mais de 2 anos


sim, então. eu acho que todas essas dicas aí são pura balela, porque nunca funcionaram comigo. pelo contrario, quando eu FOCO em tentar alguma coisa é aí que fica meio deprimente e não acontece mesmo.
a primeira vez que eu tive um sonho lucido eu era bem pequena, tava tendo um pesadelo recorrente em que eu estava pendurada no parapeito de um shopping, quase caindo, e morta de apavorada. em um determinado momento tive consciencia de que estava sonhando e que se eu soltasse as mãos acordaria. puft, soltei, cai, acordei e nunca mais tive um pesadelo desse tipo. dai em diante praticamente em 50% das noites eu ficava em algum estado de lucidez durante os sonhos, e com o tempo você vai tomando um controle maior e testando os limites de fazer mais coisas antes de acordar. acho que o unico truque mesmo é manter a calma, porque como você tá numa fase de sono muito leve, qualquer exaltação pode te acordar. a parada do medo também é foda, tem horas que rola um pavor inexplicavel, principalmente no processo de adormecer, quando vc vai caindo no sono já consciente. rola tambem toda aquela historia de paralisia do sono e tal, isso é o que mais me incomoda.
enfim, eu já tive uns sonhos bem bizarros. achei engraçado esse post porque ha dois minutos tava conversando exatamente sobre isso com uma amiga, ela totalmente assustada porque tinha acabado de acordar de um desses e não sabia o que era. heheh


por mayknox há mais de 2 anos


ah, e você já assistiu aquele filme WAKING LIFE? ok, é meio cretinão, metido a inteligente e chato, mas da pra se identficar com VARIAS coisinhas.
por mayknox há mais de 2 anos
Umm eu tb tenho esses sonhos com certa frequência. É mto bom...
por

Leme Kravitz GzUz Negão há mais de 2 anos


eu estou bebado demais pra comentar.... até mais tarde.


por
Adolf há mais de 2 anos


Eu não estou (bêbado demais) para comentar , mas fiquei com pena deles (confesso) .
Fala sério , com um comentário (sério) meu aqui , não iria sobrar pedra sobre pedra desta baboseira toda .
Mas depois pensei : sei lá , o Hipper é gente fina e não merece que eu faça tal coisa com ele .
Se fosse um post do Formal , nesta altura ele já estaria imolado nos fogos do inferno , afinal ele merece .
Acho que o Hipper ainda possui uma IMENSA moral cristã , aquela que acredita que somos seres ESPECIAIS no reino da natureza , mas um dia , tenho certeza , ele vai cair na real ...


por Blitzkrieg há mais de 2 anos


Hmm, quanta desculpa para dormir o dia todo.
Mas eu realmente eu já tive um sonhos desses. Eu tava numa sala de aula c/ o professor. Tipo, eu tinha 3 pilhas de dever de casa para fazer (Literalmente) e todas elas de portugues. Eu realmente jurava que era real e tava desesperado com tanto exercicio.
Ai eu fiquei pensando, "Meu Deus, por que diabos isso não é um sonho!". Fiquei pensando isso durante 6 execicios até me dar conta da bizzarice da situação.
Agora o melhor: Assim que eu achei que aquilo era um sonho, me levantei da mesa, fiz as pilhas de exercicio queimarem c/ um olhar, com um gesto joguei uma cadeira na cabeça do professor, explodi uma parede com um soco, toquei o terror na sala ao lado (que não tinha ninguem) e subtamente acordei - Com um sorrisão na cara. Tinha muito mais, mas só me lembro dessa parte.
por

Mulder há mais de 2 anos


haha Formal, acho que é incomum sim. Eu não conheço muita gente assim.
Ahh sim eu já vi o Waking Life, achei muito foda e tal apesar que realmente aquelas partes que ele se mete a SABIDÃO são um saco. Então, algumas dessas dicas até funcionaram comigo hehe, menos o negócio das mãos mesmo mas eu citei por que porra eu já li sobre ele em tantos lugares que não acredito que seja BALELA. E você continua tendo esses sonhos?
Blitz, pode DESCER A LENHA aí que eu realmente não me importo. Aliás, como você nunca teve a oportunidade de experimentar o que falei, o coitado aqui é você.
Porra, Mulder, que sonho animal! Viu só, ainda precisa de estímulo para querer ter mais? hehe


por
hipper há mais de 2 anos


Já tive muitos desses sonhos, e TODOS foram quando eu fui dormir cedo e acordei só de meio-dia.
Se você está descansado, você realmente percebe mais quando está sonhando, e consegue controlar mais.


por
Robson Rott há mais de 2 anos


Explorar a capacidade do cérebro é achar que somos superiores, Blitz?
Faça-me o favor!
E Hipper, esse assunto é muito interessante.
Um grande mágico, do qual eu tive a oportunidade de assistir um vídeo, disse que ele anota seus sonhos para ter mais idéias para mágicas. Assim fica mais fácil transformar sonhos em realidade. Eu já resolvi problemas em sonhos, acordei e anotei. Foi a melhor coisa que eu podia ter feito.
por

[R$1,00] há mais de 2 anos


Sonhos são realmente FODAS DEMAIS. Não me lembro de ter tido uma experiência com esses tais sonhos lúcidos, mas deve ser uma experiência sensacional.
A coisa mais louca que já me aconteceu: uma vez eu sonhei que estava indo pra algum lugar de ônibus, daí eu peguei o ônibus errado e fui parar em uma favela e os traficantes não deixavam eu voltar pra casa. Não tenho a menor idéia do porque eu desci na favela, mas tudo bem.
Daí no dia seguinte à noite do sonho, quando eu saí do trabalho, inventei de pegar um ônibus que nunca tinha pego, mas que sabia que ia me deixar perto de casa. Parece mentira, mas a porra do ônibus parou num ponto no meio de uma favela e entrou um assaltante com uma faca querendo meio que sequestrar o ônibus (era um micro-ônibus). Não conteceu nada de grave porque enquanto o assaltante DISCUTIA com o motorista (que não queria acelerar), todos os passageiros saíram correndo (inclusive eu, obviamente).
O mais foda é que, quando eu acabei de pegar o ônibus, eu me lembrei do sonho e fiquei pensando "caralho, que merda, será que essa porra passa em alguma favela?". Que merda.
por Commenter há mais de 2 anos
Corrigindo: "não aconteceu".
Ah, e acabei de lembrar que na noite passada eu sonhei que um amigo me mostrava seus BÍCEPS DEFINIDOS e dizia "caralho Commenter, olha que foda! É foda demais!" ahuahuahuahua


por Commenter há mais de 2 anos


às vezes eu sonho que to nadando e vem um cara e pega na minha bunda.
Tipo "Tubarão".
por maria altiva pedreira de mendonça e albuquerque há mais de 2 anos
Não sei se alguém mais já fez isso, mas algumas vezes durante sonhos lúcidos, eu cheguei a abrir os olhos (de verdade), dai eu percebia que era um sonho, como não queria q terminasse, fechava os olhos de novo e conseguia continuar no sonho. As vezes não consegui...
por

Leme Kravitz GzUz Negão há mais de 2 anos


Haha, eu já consegui isso! E tipo, depois de fazer isso eu ainda tive o Capitulo 2 do sonho na outra noite.(Era um sonho que tinha a ver c/ uma ilha e eu pelado num jato... Enfim...).
Tipo, eu tambem tenho uns sonhos apenas quando eu estou doente - E são sempre os mesmos dois. Aliás, apenas quando eu estou c/ febre. São sonhos envolvendo formas geométricas com um misto de alucinação e sonho. Muito foda!


por
Mulder há mais de 2 anos


Eu sempre tive isso, a última vez foi até engraçada:
Eu tinha ido viajar com amigos ai na hora de voltar percebi que tinha uns arranhões no carro. Falei "porra que merda isso aqui", então cada vez que eu olhava pro carro iam aparecendo mais arranhões sem explicação nenhuma. Não deu outra, falei "va toma no cu essa porra é um sonho, acabei de olhar e ta aparecendo mais e mais arranhões sem explicação".
Simplesmente dei tchau pros meus amigos e saí VOANDO PRA CIMA. Agora acho que a descarga de adrenalina é meio forte quando faz esse tipo de coisa, aí acordei.
Uma amiga minha faz medicina e me emprestou um livro sobre isso muito irado. Só não lembro o nome eheheMas pode ter certeza de que isso não é "baboseira".


por GU1LH3RME há mais de 2 anos


Há um tempo atrás eu estava tentando ter sonhos lúcidos.. Mas nunca consegui. Já cheguei a pensar "Porra, tô sonhando cazzo!" algumas vezes, mas era sempre naquela hora de manhãzinha que você tá quase acordando, aí eu sempre acordava nunca cheguei a fazer nada.
Eu tenho tipo um livro em pdf sobre o assunto, mas nunca cheguei a ler.
por

oldflattop há mais de 2 anos


Hmmm, dá para passar para o meu e-mail?
forget_me_now@hotmail.com


por
Mulder há mais de 2 anos


é blitz, vamos lá. o que tem pra comentar? não vi ninguém falando sobre qualquer coisa mistica, sobrenatural ou alguma "baboseira" da especie. se o plano for dizer que esse tipo de experiencia não existe, é hora de se informar melhor. enfim.
até hoje sempre tenho esses sonhos, hipper. assim, é bem frequente. mas nos ultimos tempos eu tenho um sonho mais estilo ESPECTADORA PASSIVA do que qualquer outra coisa. sabe quando você tá consciente de que é um sonho mas não consegue mudar os rumos da coisa? então. é interessante, de todo modo. as vezes mesmo as coisas mais absurdas parecem TÃO REAIS que eu acho que daria pra fazer uma vida dupla tranquilamente, até que eu me confundisse em certo ponto sobre o que é estar acordada ou dormindo hehe
por mayknox há mais de 2 anosEstá mandado, Mulder.


por
oldflattop há mais de 2 anos


EU FUI NO TEH AUSTRALIAN PINK FLOYD!!!!!!!!!!!


por Ghash há mais de 2 anos


Gente , o Blitz estava bebum ontem .
Ao menos é o que transparece ao ser ler aquele comentário dele das 6 da matina .
Eu , pelo menos , discordo em 100% daquilo tudo que ele escreveu .
Esta noite mesmo , sonhei que estava passeando de gôndola pelos canais de Veneza juntamente com três gatinhas aí na faixa dos 21/25 anos . Vcs querem sonho mais lúcido do que este ?
Inclusive duas delas me passaram o número do celular enquanto eu sonhava . Acordei e anotei os números na minha agenda . Voltei a dormir , pois precisava do número da terceira garota , mas a "maledetta" já tinha partido com outro sujeito .
De qualquer forma , já liguei para as duas e marcamos um encontro no Shopping Iguatemi amanhã à tarde para rememorarmos o sonho . Vou convidá-las para vir comigo na minha próxima viagem a Europa .
Como vcs mesmos podem notar , pude então unir o útil ao agradável em matéria de sonhos ...


por Blitzkrieg há mais de 2 anos


caralho pelo visto só eu não tenho desses sonhos constantemente haha. Eu também tenho uns 3 livros sobre o assunto, quem quiser manda email ou me coloca no msn.
por

hipper há mais de 2 anos


Pô.. Me manda aí, Hipper.
rocknroll.yeah@gmail.com


por
oldflattop há mais de 2 anos


Idem.


por
Mulder há mais de 2 anos


Sabe, essa semana foi um cara no Jô Soares e falou sobre isso. Segundo ele, quando se tem um sonho destes, é porque se está prestes a acordar.
Algum de vocês que tem sonhos como esses pode me dizer se acordam cansados ou coisa parecida depois disso?
e tá, me perdoem por me enfiar desse jeito.... mas é um assunto legal!


por Laura há mais de 2 anos


Meu MSN, hipper: gzuzsalva@hotmail.com
por

Leme Kravitz GzUz Negão há mais de 2 anos
po May, já vi muita gente falando desse negócio de não diferenciar bem. Também tem os RELATOS de pessoas que percebem que é um sonho e se esquecem depois né. Foda, mas já é um estágio mó animal.

por
hipper há mais de 2 anos


e Blitz, você anda exagerando na dose, hehehe


por
hipper há mais de 2 anos


Detalhe: Só por que você acordou e tem uma recordação do seu sonho, isso não quer dizer que essa seja uma memoria real. Muitas vezes o que nós pensamos ter sido o nosso sonho na verdade é apenas uma invenção da nossa mente para proteger nossa moral de alguma coisa que foi guardada no subconciente.
Esqueci de como Freud chamava isso... Depois eu vejo e falo.


por
Mulder há mais de 2 anos


Freud ? Tudo bem , vamos lá :
Na teoria Freudiana , a personalidade é estruturada em três elementos , a saber : o id , o ego e o superego .
O id é primal e instintivo , movido pelo princípio do prazer para evitar a ansiedade e a dor .
O ego é o impulso racional , que opera segundo o princípio da realidade , que modifica os impulsos instintivos , transformando-os em conduta socialmente saudável .
O ego é o mediador entre o id irracional e o autoritário superego , a voz interior da socialização , da consciência e da moralidade .
Bom , depois da "aulinha" de psicologia , tenho a dizer que o meu personagem , o Blitz , faz o papel do meu ego . Só que no meu caso particular , o superego está vencendo a batalha contra meu pobre id ... hehehehe


por Blitzkrieg há mais de 2 anos


Mas o colega Mulder falou em "subconsciente" e Freud tinha algumas teorias interessantes sobre este tema .
Segundo ele , é no "inconsciente" que fica a morada das recordações , dos desejos , dos medos e dos pensamentos que a "nossa" mente consciente bloqueou ou reprimiu por serem por demais chocantes , dolorosos ou socialmente inaceitáveis para uma possível revelação .
Apesar de nossa mente funcionar assim , algumas "brechas" ou "erupções" tendem a aparecer involuntariamente , de tempos em tempos . A forma e a expressão mais comum destas "tempestades cerebrais" , são aquilo que chamamos de "sonhos" .
Depois disto , a teoria freudiana entra naquilo que chamamos por "simbolismo" . Em geral , as imagens dos sonhos são manifestações de desejos e temores do nosso subconsciente e que mantemos reprimidos .
Agora , sobre o que representa para cada um de nós estas "imagens" , somente numa terapia (individual ou de grupo) existe a possibilidade de se melhor insvestigar tais acontecimentos .
Eu aqui (o Walter) já fiz isto nos meus bons tempos de estudante . Confesso que adorei . Fui para apenas uma seção de teste e fiquei lá por uns seis meses . Mudou minha vida , fiquei menos egocêntrico (acreditem) !!


por Blitzkrieg há mais de 2 anos


Exagerei na dose agora , Sr. Hipper ?
por Blitzkrieg há mais de 2 anos



Sim!
Agora você exagerou na dose de BOAS INFORMAÇÕES.
por

hipper há mais de 2 anos


Isso ai ja aconteceu comigo algumas vezes..
e por falar em sonho, hj sonhei que estava matando um policial por estrangulamento.. :D foi bem loco hahaha


por
RDN há mais de 2 anos


Manda aí Hipper: grandemerda@gmail.com


por Gabriel há mais de 2 anos


Apesar de não fazer parte do grupo de vocês peço que me permitam participar da discussão, pois estou pesquisando o assunto para um livro (contribuições sobre o assunto são mais que bem vindas). Tive alguns sonhos lúcidos, mais de uma dúzia, mas sem me dar conta do que eram e portanto não aproveitei tanto quanto devia. Antes de assistir Waiking Life nem sabia que a parada existia e achava mesmo que se tratava de algo do tipo "viagem astral" ou qualquer coisa do gênero, mas sem levar a sério nenhuma das explicações. Já aconteceu comigo a coisa de ficar paralisado e foi uma das experiências mas horríveis (bota horrível nisso) que já passei. Sonhei que estava voando sobre um bosque e do nada visualizei uma clareira no meio da mata, onde estava sentado uma pessoa em frente a uma fogueira... do nada a imagem some e tudo que surge na minha frente é a cabeça de um bode (tipo o demônio)... acordei de imediato e simplesmente não conseguia mexer o corpo, somente a cabeça, os olhos e a boca com dificuldade. Tentei chamar meu irmão que estava na cama ao lado, mas a voz não saia direito, somente sussurros. Tentei desesperadamente me mover e se me lembro bem também não conseguia respirar direito. Achando que se tratava de algo sobrenatural (como disse antes não sabia nada sobre o assunto) comecei a rezar e aos poucos fui adormecendo. Lendo sobre o assunto, vi que o que aconteceu foi que acordei no meio do sonho R.E.M., onde grande parte das funções musculares do corpo são desativadas para das lugar a uma super atividade do cérebro e por isso que quando acordei estava paralisado. Tive sonhos mais agradáveis, como o de uns tempos atrás, onde ao me tocar do absurdo que era estar voando no meio da rua pude curtir uma sensação realística de voar quando e para onde quisesse. Costumo ter sonhos lúcidos mas sem ter total percepção de que estou sonhando, controlo algumas coisas e as vezes dito os rumos que o sonho deve tomar, mas nada com total consciência. Uma questão que levanto sobre o assunto é se o ato de ter sonhos lúcidos não é, de certa forma, prejudicial. Explico: se o sonhar é o momento em que nosso subconciente se abre e deixa vir a tona o que tem lá dentro escondido, será que ao interfirir no controle dos sonhos não estamos também impedindo o livre fluxo desse processo, interrompendo-o propriamente dito??? Deixo essa questão para vocês. Abraços e parabéns pelo blog.
por

Onironauta de primeira viagem há mais de 2 anos


Comentários encerrados!
Este post não aceita mais comentários. Se ajudar em algo, você pode entrar em contato com o autor do post pelo email pedrobelo ARROMBA gmail POINT com.